Economia

Você está aqui: Página Inicial / Economia / Bolsonaro corta auxílio emergencial a mais de 50 categorias

Bolsonaro corta auxílio emergencial a mais de 50 categorias

Confira a lista de profissionais que não poderão receber os R$ 600
publicado 15/05/2020
Comments
bolsonarocortaauxlioemergencial1.png

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vetou diversos trechos do projeto de lei que amplia o auxílio emergencial de R$ 600 para informais impactados pela crise do novo coronavírus.

A informação é da Folha de S.Paulo.

O projeto, agora convertido em lei, foi aprovado pelo Congresso em 22 de abril e aguardava a sanção de Bolsonaro, que foi parcial.

O presidente barrou dispositivo que estendia a ajuda emergencial para uma lista de categorias específicas. A lista incluía pescadores artesanais, agricultores familiares, assentados de reforma agrária; artistas e técnicos de espetáculo, cooperados de catadores de materiais recicláveis; taxistas, motoristas e entregadores de aplicativo, entre outras.

No Twitter, a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) comentou a decisão.

Bolsonaro zomba do povo brasileiro! Vetou pelo menos 50 categorias que passam fome hoje e poderiam receber a renda emergencial! Excluiu garçons, artistas, motoristas de app e até pescadores! GOVERNO QUER QUE MORRAM!

— Jandira Feghali (@jandira_feghali) May 15, 2020

Outro trecho vetado por Bolsonaro abria a possibilidade que beneficiários do Bolsa Família que tivessem direito ao auxílio emergencial acumulassem os dois benefícios.

Os vetos de Bolsonaro precisarão ser confirmados ou derrubados pelo Congresso Nacional.