TV Afiada

Você está aqui: Página Inicial / TV Afiada / 2015 / 07 / 21 / Ciro: não vai ter Golpe ! Até porque eles são frouxos!

Ciro: não vai ter Golpe ! Até porque eles são frouxos!

"O Levy não tem a menor imaginação para compreender a realidade brasileira".
publicado 21/07/2015



Ninguém pedalou mais que o FHC e o TCU ... nada !




O ex-prefeito de Fortaleza, ex-governador do Ceará, e ex-ministro da Fazenda (responsável pela instalação do Plano Real, em sua fase mais critica, no Governo Itamar) e da Integração, no Governo Lula, Ciro Gomes, classificou de "intolerável" a tentativa de parte da oposição e de setores da sociedade de derrubar a Presidenta Dilma Rousseff, reeleita em 2014. Segundo Ciro, o Golpe não se consumará.

"O Golpe não acontecerá. Não vai ter e ponto final. Alguns de nós brasileiros estamos dispostos a levar (a resistência ao Golpe) às ultimas consequências. Basta isso para não ter golpe porque eles [os que pregam o golpe] são frouxos, não aguentam a pressão das ruas. O povo brasileiro vai para a rua para garantir a Democracia", afirmou nesta segunda-feira (20), em entrevista a Paulo Henrique Amorim.

Ciro hoje é Presidente da Ferrovia Transnordestina, que, segundo ele, "bomba"!

"Neste caso [das pedaladas no TCU] é pitoresco se não fosse trágico, disse ele na entrevista.

"Julgam-se práticas do passado sem que se julguem as mesmas práticas de muitos e repetidos anos do passado. No governo de Fernando Henrique Cardoso foi o pior e nunca aconteceu qualquer notificação por parte do TCU. As contas brasileiras com Fernando Henrique tiveram a erosão mais grave de toda a história brasileira".

Sobre o Governo Dilma, o ex-governador disse que é preciso que a Presidenta se reaproxime do povo.

"E isso significa tomar outro caminho na gestão da economia e da política", concluiu Ciro, que criticou a escolha de Joaquim Levy para o ministério que ele já ocupou.

A seguir, um resumo da entrevista:


O Brasil de hoje

Há duas coisas gravíssimas acontecendo no país.

Uma é a escalada golpista que fundaria no Brasil uma Venezuela, sob o pior aspecto que essa comparação possa dar. Um país rachado.

O Brasil não tem as razões que há na Venezuela para que isso ocorra.

O outro é uma preocupação com os descaminhos graves do Governo da Presidenta Dilma Rousseff.

Lamentavelmente, a Presidenta se lançou em uma agenda prática que está desconstituindo a legitimidade do seu mandato.


A situação econômica e os insatisfeitos

Os protagonistas ( do Golpe) são de natureza plutocrata. Os endinheirados do setor financeiro não estão satisfeitos, mesmo tendo um interventor no Governo, no caso o [ministro da Fazenda] Joaquim Levy.

O Levy não tem a menor imaginação para compreender a realidade brasileira.

Aí, entra com aquele receituário estúpido, que, na verdade, é um contrassenso teórico.

Há os que não aceitam o resultado das urnas.


Contas da campanha de Dilma

Nos próximos dias, com grande calor midiático, iremos assistir a uma oitiva do delator [Ricardo Pessoa] da UTC que vai dizer no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que fez financiamentos à campanha da Presidenta Dilma porque foi chantageado pelo tesoureiro do PT.

Espero, como modesto brasileiro, que o TSE não dê vazão para isso.

Isso é intolerável.


Pedaladas fiscais

O segundo ambiente Golpista é no TCU (Tribunal de Contas da União).

Neste caso pitoresco, se não fosse trágico, julgam-se práticas do passado sem que se julguem as mesmas práticas de muitos e repetidos anos do passado,

O TCU poderia levar isso à última consequência, a Presidenta seria afastada e o vice assumiria.

Isso também é intolerável.


"A Dilma tem sorte"

Eu disse pra ela que, se ela conseguisse governar com esse ministério, eu queria trocar de anjo da guarda com ela.

Ela tem sorte porque esse Eduardo Cunha se desmoralizou muito rapidamente.

A população tem que entender que impeachment não é remédio para governo que a gente não gosta.

Impeachment é para governo que comete crime.


Pedaladas de FHC

É justo falar que houve pedalada [no governo Dilma], mas não é a primeira vez. No governo de Fernando Henrique Cardoso foi pior e nunca aconteceu qualquer notificação por parte do TCU.

Não havia Lei de Responsabilidade Fiscal no primeiro mandato dele (1995-1998). Ele a aceitou imposta pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) depois de quebrar o Brasil três vezes.

As contas brasileiras com Fernando Henrique tiveram a erosão mais grave de toda a história brasileira.

Eu era Ministro da Fazenda quando ele tomou posse e nomeou o Pedro Malan ministro. Os números eram os seguintes:

Carga tributária era 27% do PIB. Ele entregou ao Lula com 37% do PIB.

A dívida pública brasileira em 500 anos foi de 38% do PIB. Com oito anos de desgoverno de FHC, foi para 78% do PIB.

E ele desmobilizou US$ 100 bilhões das privatizações e o país desceu ao menor volume de investimento desde a Segunda Guerra Mundial.

Tudo isso feito na cara da freguesia e o TCU nunca fez o menor registro disso.


O que a Dilma fez de errado

Ela é uma pessoa séria, mas não entendeu bem o que fez com que ela ganhasse as eleições.

Ela pagou um preço da inexperiência política e da intrusão do Lula.

A Presidenta Dilma prometeu uma coisa e foi gastando a confiabilidade muito rapidamente: aumentar a gasolina, a energia.


O Golpe não acontecerá

O Golpe não acontecerá. Não vai ter e ponto final. Alguns de nós brasileiros estamos dispostos a levar às ultimas consequências.

Basta isso para não ter golpe porque eles [os que pregam o golpe] são frouxos, não aguentam a pressão das ruas.

O povo brasileiro vai para a rua para garantir a Democracia. É preciso que Dilma se reconcilie com o povo brasileiro, e isso significa tomar outro caminho na gestão da economia e da política.


Alisson Matos,
editor do Conversa Afiada


Em tempo
da amiga navegante Grace Diniz:

Deixa eu entender. O Lula, um brasileiro, ex-presidente, não ocupa cargo público algum, não pode defender os interesses de empresas brasileiras lá fora; o “Cerra”, brasileiro, Senador, ocupa cargo público, pode defender os interesses de empresas estrangeiras aqui dentro, ao apresentar um projeto no Congresso entregando nosso “pré-sal”; FHC, também brasileiro, pode denegrir a imagem do país lá fora. O errado é o Lula? Será que somos idiotas? Estão de brincadeira, né
?


Em tempo2:
do amigo navegante John.J.:


CRISE? QUANDO FOI QUE TIVEMOS UMA CRISE REAL?


Veja a comparação dos governos dos tucanos, de FHC e dos petistas, de DILMA.
………………………………………… 2002 – FHC…………. 2014 – DILMA
SALÁRIO MÍNIMO…………………… U$ 86………………….. U$ 309
DESEMPREGO……………………….. 11,2%…………………. 4,70%
DÍVIDA EXTERNA……………………. 167 BI…………………. ZERO
TAXA SELIC…………………………….. 25%……………,,…….. 11%
RISCO BRASIL……………………… 2035 PONTOS……… 178 PONTOS
INFLAÇÃO……………………………….. 12,53%…………,…… 6,17% (2015)
ELETRIFICAÇÃO RURAL……… 300.000 LIGAÇÕES,.. 2,5 MI LIGAÇÕES
PIB………………………………………….. 1,3 TRI………….,,…… 4,8 TRI
QUEM SABE LER E ENTENDE O QUE LÊ, QUANDO COMPARA NÃO TEM MAIS DÚVIDAS.



E vote na trepidante enquete do C Af:


[poll id="993"]