Política

Você está aqui: Página Inicial / Política / Dilma: grampeia o presidente dos EUA para ver

Dilma: grampeia o presidente dos EUA para ver

Presidenta prometeu tomar as medidas cabíveis contra os autores do grampo
publicado 18/03/2016
dilma e obama

Dilma: grampeia o Obama para ver o que acontece com quem grampear

A presidenta Dilma Rousseff voltou a criticar o grampo telefônico e o vazamento de sua conversa com o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva. Em evento de entrega de unidades do Minha Casa Minha Vida em Feira de Santana (BA) nesta sexta-feira (18), Dilma prometeu tomar as medidas cabíveis contra os autores do grampo.

"Não é por eu ser Dilma, é por eu ser presidenta. Presidente do Brasil tem o que se chama de garantias constitucionais. Ele não pode ser grampeado, a não ser com autorização expressa da Suprema Corte do país", declarou.

Dilma comparou a situação com outras democracias no mundo. "Em muitos lugares do mundo, quem grampear o presidente vai preso, se não tiver autorização judicial da Suprema Corte. Vou dar um exemplo pra vocês. Grampeia o presidente dos Estados Unidos e vê o que acontece com quem grampear", indagou a presidenta, que completou: "e é por isso que eu vou tomar todas as providências cabíveis".

A presidenta ainda criticou a 'politização' da Justiça e do Ministério Público. "O meu governo garantiu autonomia para a Polícia Federal investigar quem fosse necessário. O meu governo respeita o Ministério Público e o Judiciário. Agora, nós consideramos uma volta atrás na roda da história a politização de qualquer um desses órgãos. Nada nem ninguém pode defender uma polícia ou Justiça que seja a favor de alguém por critério político", disse.

Com as entregas de hoje, já foram contratadas 38 mil unidades habitacionais pelo Minha Casa Minha Vida em Feira de Santana (BA). A presidenta garantiu a continuidade do programa. "Esses programas, como o Minha Casa, Minha Vida, estão mantidos", finalizou.

João Andrade, editor do Conversa Afiada