Quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Publicado em 08/06/2012

Santayana: crise da razão e a destruição do mundo

Texto de Mauro Santayana, extraído do JB online.


Extraído do JB online:

A crise da razão e a destruição do mundo


por Mauro Santayana


Grandes pensadores, e não apenas os sacerdotes menores, recorrem ao mito de Adão, a fim de associar o  fim da inocência ao pecado. Uma teologia mais alta repelirá a idéia ortodoxa: Deus, existindo, não criaria seres dotados das sementes da inteligência para serem parvos. Ao dotá-los da mente, dotou-os, naturalmente, da dúvida e da busca da verdade. Da busca da verdade, ainda que não do encontro desta mesma verdade. A verdade absoluta, como todas as idéias que ocupam a inteligência do homem, é uma categoria de fé. Apesar da advertência de que só ela nos libertará, nunca a teremos, a não ser cada um de nós em sua própria fé. Aquilo em que cremos – mesmo a dúvida – é a nossa verdade.


Em todos os tempos, convivemos com o conflito entre os grandes pensadores e os reitores das sociedades políticas. O poder – e a tese se alicerça nos fatos históricos – sempre esteve associado ao medo, à loucura e à fome do ouro. Cabe, assim, aos que pensam, moderar os desatinos dos poderosos e – quando a situação de insensatez chega ao insustentável – favorecer o retorno à normalidade. Esse retorno se faz com as revoluções, não necessariamente sangrentas. Na visão de Vitor Hugo – e a citação é sedutora – o poder muitas vezes se sustenta em ficções rendosas, e a tarefa da revolução é a de promover o retorno da ficção à realidade.


A realidade está submetida à necessidade, que é a grande legisladora, e que atua, de tempo em tempo, para corrigir os seus desvios, ou seja, restituir o real ao campo do necessário. É assim que podemos pensar um pouco na questão chave de nossos dias,  a da preservação da vida na Terra.


Uma inteligência do Universo, se houvesse alguma além dos homens – mesmo sendo a divina – talvez chegasse à conclusão de que a espécie humana perdeu a sua razão de ser. A mente dos homens – seu atributo maior – abandonou a sua razão essencial, que era a de contemplar o mistério do universo, tanto nas grandes constelações e galáxias, como no vôo de um inseto e buscar o seu sentido. Ao contrário, vem pretendendo fazer do Universo um submisso servidor.


O homem não convive mais com o mundo, mas o agride com a plena consciência do crime. Ele pode, e deve, usufruir dos bens do planeta, mas não destruí-los, sem que se destrua a civilização que conhecemos. Há uma razão para que a visão estética do mundo e a construção de planos mentais se reúnam no vocábulo grego teoria, contemplação. Conciliar a contemplação do mundo com o projeto, que transforma o homem em criador e êmulo da natureza, é associar a idéia do desígnio, de Prometeu, à da esperança, de Epimeteu.


Há quarenta anos que a comunidade internacional se reúne periodicamente, para discutir o estado do planeta. Este Jornal do Brasil, ao noticiar a Primeira Conferência do Meio Ambiente, realizada em Estocolmo, em 1972, deu às matérias um titulo geral que continua válido: A Terra está doente. A agressão continua, até mesmo no simulacro de providências, que agravam o problema, em lugar de resolvê-lo, como as ONGs e os protocolos daqui e dali, para iludir os bem intencionados e fazer a fortuna dos espertos.


A ciência em pouco tem contribuído para resolver o problema. Ao contrário, as grandes descobertas científicas, sobretudo as do campo da química e da bioquímica, têm agravado o quadro de caquexia geral do planeta – como é o caso dos defensivos agrícolas e da engenharia genética, com as sementes transgênicas. As multinacionais do agronegócio, que criam sementes transgênicas e agrotóxicos assassinos, se associam aos gananciosos produtores de grãos, senhores de vastas extensões de terras férteis.


Esses empreendedores, se optassem por uma agricultura mais racional, teriam, segundo alguns especialistas, mais retorno econômico e preservariam o solo, as águas, o meio ambiente, enfim, o futuro. Um exemplo da insensatez da tecnologia capitalista na produção rural é o caso da superprodução de leite na Europa, com vacas alimentadas com proteínas vegetais – como a soja – importadas dos paises em desenvolvimento. Com o excesso, produzem leite em pó, que é depois reconstituído para alimentar os bezerros – e liberar mais leite para o mercado, ou seja,  para a superprodução e o retorno aos bezerros. É o lucrativo ciclo da insensatez.


A razão capitalista impede que esse leite possa salvar da morte milhares de crianças na África. É provável que nessa razão prevaleça a idéia dos clubes de blidelberg do mundo (que são vários) de que o planeta  será muito melhor e mais saudável  sem os pobres.


Entre outras formas de tornar impossível a sobrevivência dos homens e de outras manifestações de vida no planeta, encontra-se, em primeiro lugar, esse modelo de produção de nossos dias, que se revela no prefixo trans. É um recurso da tecnologia, como tantos outros, para servir ao lucro imediato, à fome do ouro, a que se refere Lucrécio.


A Conferência que se abre no Rio não conduzirá a resultados realmente importantes se for movida pela idéia de que a ciência e os bons sentimentos poderão salvar o mundo. A questão é política, de poder. E enquanto o poder estiver, como está hoje, na mão dos banqueiros e dos grandes conglomerados industriais, que controlam as universidades, os laboratórios de pesquisas, os grandes meios de informação universal,  e remuneram cientistas, tecnólogos e, sobre todos eles, os políticos e os policy makers, o planeta continuará a ser deliberadamente assassinado, em benefício de algumas famílias. Elas mesmas já desertaram da espécie humana e, em seu egoísmo doentio, vivem as ficções rendosas.


O mundo está à espera de que a necessidade imponha aos homens a ação imediata para o retorno à realidade, enfim, à normalidade, à solidariedade que salvará o planeta. E convém lembrar que norma, em latim, é a denominação do esquadro, que marca o ângulo reto, princípio imemorial das construções sólidas.



Comentários

  • Carlos Paraíba

    Já que voces tocaram no assunto sobre os senhores do mundo. Que tal saber um pouco mais sobre esses seres, que não seres humanos. Pelo menos eles acham que não. Vejam o site, e tirem suas próprias conclusões:
    http://www.youtube.com/watch?v=2tmwLS8Po84

  • Caio

    PHA, quanta obscuridade troçar gratuitamente da Marina Silva. Eu realmente não entendi a piada. Por que motivo mencionar negativamente seu nome?
    Acrescento também a minha certeza que a Marina está de total acordo com a opinião do Santayana, pois escutei da própria este mesmo conteúdo em uma palestra proferida corajosamente à comunidade científica da COPPE, UFRJ.

  • maria edith ferrarezi

    Marina deve estar muito,mas muito doente mesmo para deixar de ser o que era ou que fingia ser descaradamente -ambientalista.Se não se olhar ousadamente para si mesmo seu destino será de sapo.Pula aqui…pula ali…Pulou do PT vermelho para o PV verde e agora para o PPS,já sem cor ,pois há muito perdeu sua ideologia e cuja função atual é lambe-lambe dos demotucanos.O PSDB deveriam trocar de ave pois o tucano está se sentindo desmoralizado.

  • Lenir Vicente

    Todas as vezes que leio um artigo do Santayana fico com vontade de chorar.Tantas verdades em confronto com tanta insensatez deste mundo doente.

  • nicola

    Marina assim com Heloísa Helena, são duas que perderam o rumo. Se é que tinham…

  • Doris Gibson

    Isto nos remete à alegoria do dilúvio universal.

  • José Carlos G. Soares

    Depois de usada pelos demo tucanos, Marina perdeu o rumo.

  • Ari Miguel

    O PSDB, através de PPS está cooptando a Marina Silva para suas garras. Depois (da compra), ela fica sem moral alguma para falar ou para fazer seus discursos (mesmice de sempre) contra a turma da direita fascista. Quem muda de um partido do qual foi fundadora por picuinha, não irá sustentar, quando for pressionada, pela turma do Demppstucanato. Quero ver Marina, se você se calará ou terá liberdade para falar livremente como sempre teve.

  • jd

    Vocês acham que a turma de wall street pegaria no pesado? Voces acham que seria possível eliminar as operações pés-de-barro das bolsas? Voces acham possível acabarmos com a globalização? Voces acham que seria possível acabar com o ranking da Forbes? Voces acham que o mundo é realmente capaz de se libertar das amarras dos clubes de blidelberg? Voces acham que as cotas de carbono é justa e eficaz? Voces acham que a Gisele Binchen seria menos hipócrita e não faria apologia ao consumo usando a natureza e as crianças? Voces acham que seria possível nos livrarmos do sertanejo universitário e similares? Por incrível que pareça quanto maior a população mundial mais fácil é manipulá-la, porque a meia dúzia que determina as diretrizes estão armados com o sistema de informação que bombardeia dioturnamente os indivíduos, criando moda, costumes, idiotisando e alienando pessoas que serão os fiéis mantenedores do sistema montado. Isso tudo que falei não é novidade pra ninguém, a novidade seria a forma de desatar esse nó. Se existem os donos do poder é porque damos poder a eles quando achamos normal trocarmos de carro todo ano, seguirmos rigorosamente a moda, passearmos apenas em shopping, apoiarmos a improbidade, não buscarmos informação e conhecimento, discutirmos BBB, nos espelharmos em novelas.

  • orlando

    Marina , morena vc se pintou , Marina vc faça tudo,mas
    faça o favor : se toca !

  • RicardoJ.

    É bizarro ver o PV ou alguém que foi do PV apoiar o PSDB/DEMO e coligados… =^|

  • Marcelo de Souza

    Traíra é pouco, lixo seria o adjetivo ideal para essa senhora!

  • mariza

    Marina é de direita…Só falta pegar o estandarte e sair desfilando a sua direitisse por aí.

  • Helder

    “A questão é política, de poder. E enquanto o poder estiver, como está hoje, na mão dos banqueiros e dos grandes conglomerados industriais, que controlam as universidades, os laboratórios de pesquisas, os grandes meios de informação universal, e remuneram cientistas, tecnólogos e, sobre todos eles, os políticos e os policy makers, o planeta continuará a ser deliberadamente assassinado, em benefício de algumas famílias. Elas mesmas já desertaram da espécie humana e, em seu egoísmo doentio, vivem as ficções rendosas.”

    Sem dúvida essa é a sintese de tudo que estamos vivendo hoje.

  • Regina Braga

    Coitada da blá blá blá…Nunca foi verde.Nem vermelha.È apenas amarela de inveja ou cinza desbotada.Que delicia,qtas reservas foram demarcadas?Viu,blá-blá…aprenda!

  • I.F.Neto

    Crianças, tsc tsc tsc tsc tsc… A solução, de tão simples, chega a ser ridícula. Mas importante, sem dúvidas: o fim do neoliberalismo. Destruidor de sociedades, acumulador de poder e riquezas para poucos, com o auxílio da mídia(PiG), ele é cruel e socialmente destruidor. O Dr¹² Lulla Nunca Dantes e a JK de saias Dilma, mostraram como: o fortalecimento do estado e aliado a isso, uma política social democrata verdadeira, recuperando a dignidade do trabalhador, do cidadão. O fortalecimento e barateamento do crédito de varejo, apoiado pelo estado, foi outro ponto importante. A regulação da mídia chega a ser uma imposição, tal o estrago que ela pode fazer na sociedade, caso usada irresponsavelmente. E finalmente, um trabalho educacional sério, de base, para recuperar e dar às gerações futuras uma chance de seguir vivendo: os nosso filhos e netos. Eles merecem. Utópico? Não, essencial à proteção da vida e de nosso filhos.

  • Zebitela

    LEVANTA-TE DE ONDE CAÍSTE (Ap 2:5)
    Quando uma donzela virtuosa se perde, atormenta-se severamente. Se não alcança o arrependimento, continua a perder-se, até que sua consciência se cauterize, e o caminho de volta já não pode ser achado. Marina é o pêndulo de Foucould em curso irreversivel para a direita. Pobre Marina… sua ambição a matou.

  • Yacov

    O que move o sistema capitalista é o verde das ‘verdinhas’ e não o verde das florestas. Sem as verdinhas nós podemos viver, mas conseguiremos viver sem as florestas?? Não creio…

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glOOB – O que passa na gloBo é um braZil para TOLOS”

  • m.fóerbah

    A Marina Silva ainda vai ser a rainha de bateria da unidos da chuíça.

  • Ana

    Vivemos em um planeta de provas e expiacoes, mas breve, muito breve isso ira mudar…havera uma selecao natural e so ira permanecer aqui aquele que tiver aprendido o suficiente pra merecer viver em um planeta de regeneracao…os demais terao a chance de recomecar em mundos inferiores e ensinar e aprender com eles…assim eh a Lei e assim sera!

  • alirio

    “A ciência em pouco tem contribuído para resolver o problema. Ao contrário, as grandes descobertas científicas, sobretudo as do campo da química e da bioquímica, têm agravado o quadro de caquexia geral do planeta – como é o caso dos defensivos agrícolas e da engenharia genética, com as sementes transgênicas. ”
    É um erro culpar a ‘ciência’ pela sua má utilização. Desculpável, quando se leva em conta todo o conteúdo do artigo.

  • Carlos Barbosa

    Noticia que o PIG esconde das manchetes:

    08/06/2012 – 18h55 / Atualizada 08/06/2012 – 19h20
    “Petrobras descobre petróleo de boa qualidade em cessão onerosa”.

    http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/reuters/2012/06/08/petrobras-descobre-petroleo-de-boa-qualidade-em-cessao-onerosa.jhtm

  • Fred Azevedo

    Obrigado por mais este brilhante artigo do Professor Santayana, Amorim!

    O Mundo, há muito já se encontra doente. Mas, a cura está próxima. Tão próxima, que o homem não consegue enxergá-la…ainda!

  • Flamarion

    Q pensamento!!!!!!!!
    ouvindo The doors… me parece que estamos ao caminho do fim, o mesmo que nos leva ao comeco, porem um novo, acredito, comeco.

  • Santayana tem razão em quase tudo. Quando fala de Ongs e enriquecimento às custas de um problema tão grave como a preservação do meio-ambiente; tem razão quando fala de defensivos e transgênicos. Sobre produção de leite, não está tão certo assim, fui dessa área, e sei que o produtor consciente tem que deixar uma teta para a cria (25%), isso é necessário para que ela se desenvolva sadia. Pior são os produtores brasileiros, que sacrificam bezerros machos que não compensa serem criados pois por não serem de corte, não pagam o custo financeiro de criá-los.
    Mas o mais importante Santayana não disse; é que preservação do meio ambiente tem que passar por um rigoroso controle da natalidade, sem isso, o resto é “abobrinha”.

    • Jandui Tupinambás

      se ele dissesse isto que vc disse de controle de natalidade, ele não seria o Santayana.

      A nova teoria malthusiana prega esse absurdo. Pergunta para Santayana o que ele acha dessa famigerada teoria dos ricos.

    • Doris Gibson

      Que pena que seus pais não concordavam com você!

  • Já era, estamos condenados! Condenados pela ganância de uns poucos mas poderosos nababos. Como vivem num de fantasia, fantasia essa tenebrosa, diga-se, não percebem ou não querem ver que eles mesmos também estão condenados. Bye, bye humanity!

  • Ari Miguel

    Vai ter que dar benção ao Roberto Freire e ter que apoiar o CERRA. Quanta mudança, não é?

  • O Mauro faz a gente pensar com profundidade.Eu guardo tudo oque ele escreve,prá um dia meus filhos e netos verem.

  • O poder está e sempre estará nas maos de quem tem o dinheiro.
    A não ser que a consciencia humana mude em relação ao redescobrimento do seu papel na terra.
    Acho que isto não ocorrerá tão cedo

    • carlos dias

      Foi isso que o autor quis dizer….

    • Leonardo Scalercio

      O problema é justamente essa tal consciência “humana”. Poetizamos muito essa palavra pois acreditamos na tese cristã de que somos feitos à imagem e semelhança… somos sim, um lugar de luta constante de um turbilhão de emoções, umas boas outras nem tanto.. e outras terríveis.

  • Alice e Silva

    Tudo que eu sempre gostaria de falar e me faltava as palavras. Mas sempre falei exatamente isso. Eu odeio a expressão desenvolvimento sustentável, pois ele não existe e não existirá no modelo capitalista de produção. Tenho dó dos ambientalistas que pensam o contrário.

  • souza

    a moça do blablabla junto com roberto freire, que retrocesso.

  • maria maria

    O sono ou o sonho da razao produz monstros. Mas ela acordada, cruzando com o poder, produziu transgenicos: “as familias que desertaram da especie humana e em seu egoismo doentio, vivem as ficçoes rendosas”. Cada epoca com seus excessos, saimos das ditas trevas para um iluminismo que clareou demais, cegamos e perdemos a medida das coisas. E pra onde vamos?

  • Antonio Deiró

    O grande Mauro Santayana como sempre vai ao âmago da questão. É realmente uma pena ter que fazer uma revolução para por juízo na cabeça dos líderes pelo mundo afora. Pior ainda, é que após a revolução, recomeça tudo de novo e aí tem que se fazer outra revolução. Tudo fruto da ganância e da sede de poder de algumas nações, que esquecem facilmente o grande lema da revolução francesa:”Liberdade, Igualdade, Fraternidade”.
    Aliás, diz-se por aí, que o maior problema após as revoluções, é o que fazer com os revolucioonários.

  • Maria fátima

    …pois é verde, vermelha so esta agora o azul; e não é de duvidar.

  • Paulo

    O mundo de Newton foi substituído pelo quântico que foi substituído pelo quanto vale. Os proprietários do planeta ainda não compreenderam que a vida é a única coisa que têm.

  • Essa normalidade será alcançada com esquadros da geometria fractal e da solidariedade. Onde se juntam Santayana e Calle 13 em Latinoamérica:

    http://www.youtube.com/watch?v=DkFJE8ZdeG8

    José Ivan Mayer de Aquino
    Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida

  • Hercilio

    Os ambientalistas de uns anos para cá se converteram ao neoliberalismo, querem salvar o mundo praticando o capitalismo selvagem, pois acham que podem controlá-lo. Quem não está nisso propõe coisas inviáveis, como defender políticas de natalidade que nem a China faz com sua ditadura ou congelar a sociedade em tempos pré-capitalistas, ou até mesmo substituir o estado por ONGs.
    O programa econômico da Marina era à direita do Serra, neoliberal ao extremo, não entendo porque a esquerda deixou de ser o aliado natural dos ambientalistas, talvez porque a própria esquerda andou perdida no neoliberalismo após a queda do stalinismo(que não era o socialismo com pregavam e pregam até hoje seus seguidores).

  • Johnny

    Esse Mauro Santayana é “fera”. Acha as palavras certas para aquilo que pensamos.

  • monge scéptico

    Marina pequenina, manipulada como um boneco, por quem
    detém poder econômico, podendo descarta-la quando não
    mais servir a sanha do lucro sobre lucro.
    precisamo olhar para dentro de nós e do BRASIL pátria amada
    e, descobrir nós mesmos, o que fazer para moldar nossa socie-
    -dade, isonomicamente. LULA nos salve. E que DILMA obten-
    -ha liberdade p/ governar com independência (ou morte!).
    PS. Quando a imprensa mostra exercícios de guerra de forma
    bombástica como hoje, não sei porque aumenta minha sensa-
    -ção de insegurança. É só um pensamento; porém…………….

  • Max Brune

    Se a Marina era “verde” por fora e “vermelho” por dentro como está na charge, concluo que ela deveria ser considerada uma MELANCIA.

  • Antonio Vieira

    Sou cético quanto ao homem adquirir, de repente, essa consciência de preservação do meio ambiente. São seculos e seculos de destruição, onde o deus lucro é quem manda!

  • jose carlos ratier

    PHA
    No blog do Marco Aurélio Mello, tem um documentário que deveria ser divulgado ao máximo, pelo menos, na minha modesta opinião.
    Fica a sugestão: http://maureliomello.blogspot.com.br/2012/06/privataria-tucana-em-russo.html
    Grande abraço e, firme aí!

    • Johnny

      Valeu o toque. O documentário é esclarecedor. É longo, vou assistir em partes.

    • Nádia

      José Carlos, fiquei impressionada com o vídeo, enviei e-mail para vários amigos. Agora mais do que nunca temos que tirar os tucanos no poder e não deixar eles voltarem NUNCA MAIS. Passamos por isso que está no vídeo na era FHC, se Lula não vencesse as eleições, estaríamos pior que a Grécia. Agora vejo o tamanho da importância do Lula e por ele ter saldado a dívida externa. Viva Lula… e Vida Lonquíssimaaaaaa…

    • Rose SP

      José Carlos, assistir o ducumentário, muito esclarecerdor , agora pude entender a crise na Grécia, ouvi falar que o Brasil passaria por isso depois da Copa, quanta ignorância desses colegas! Dá dor ouvi esse argumento depois desse documentário. Valeu!

  • jacinto

    Acumular fortunas é preciso, viver não preciso (exceto, eles, os donos dessas fortunas).

Deixe seu comentário...

"O Conversa Afiada não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas ou que excedam 15 linhas."

  •