Mundo

Você está aqui: Página Inicial / Mundo / 2011 / 03 / 26 / Portugal vai ser colônia do Brasil

Portugal vai ser colônia do Brasil

O editor João fez essa interessante descoberta: Financial Times sugere que Portugal seja anexado ao Brasil para sair da crise.
publicado 26/03/2011

O editor João fez essa interessante descoberta:

PHA, olhe o que encontrei hoje: "O Financial Times sugere que Portugal seja anexado ao Brasil para sair da crise"


Este Nunca Dantes....veja o que ele fez! O FT reconhece a grandeza do Brasil, que deveria anexar Portugal!


Segue o endereço da matéria:


http://portalimprensa.uol.com.br/portal/ultimas_noticias/2011/03/25/imprensa41213.shtml


Abraços


João


Financial Times sugere que Portugal seja anexado ao Brasil para sair da crise


Redação Portal IMPRENSA


Em artigo publicado na edição desta sexta-feira (25), a equipe de colunistas da seção Lex do Financial Times sugere que Portugal seja anexado ao Brasil para sair da crise econômica e política em que vive: "Aqui vai uma maneira 'out-of-the-box' para lidar com o problema: anexação pelo Brasil (uma década de 4% de crescimento anual do PIB, muito mais elevado recentemente). Portugal seria uma grande província, mas longe de ser dominante: 5% da população e 10% do PIB", lê-se na coluna mais influente do jornal britânico de negócios e finanças.


O premiê socialista José Sócrates renunciou ao cargo, na última quarta-feira (23), após ver seu plano de austeridade ser rejeitado pela Assembleia Nacional Portuguesa, pela quarta vez. De acordo com o presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Juncker, Portugal precisaria de um empréstimo de 75 bilhões de euros (cerca de R$ 175 bilhões) para solucionar os elevados endividamento e déficit públicos. Antes de renunciar, Sócrates resistia aceitar ajuda externa.


(...)

Navalha

Se isso tivesse um fundo de verdade, o Fernando Henrique ia cortar os pulsos (de novo).

Veja bem, amigo navegante.

O Farol de Alexandria passou a vida como Colonizado.

Aí, o Nunca Dantes o obriga a ser Metrópole.

Que horror !

 




Paulo Henrique Amorim