Brasil

Você está aqui: Página Inicial / Brasil / Jararaca fecha estradas na Bahia

Jararaca fecha estradas na Bahia

Manifestantes bloqueiam estradas que cortam regiões econômicas estratégicas
publicado 11/03/2016
Comments
lula melhor presidente

Se vier, tem !

Manifestantes fecham BRs em toda Bahia e pedem fortalecimento da democracia

Uma jornada de luta iniciada nesta sexta-feira (11), em toda a Bahia, levou ao fechamento das BRs 101, 242 e 210. Os protestos são em defesa da democracia, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e contra os retrocessos nos direitos dos trabalhadores brasileiros, envolvendo diferentes movimentos populares. Na 101, os trabalhadores trancaram a via na altura de Teixeira de Freitas e Wenceslau Guimarães. Na 242, em Oliveira dos Brejinhos e Luiz Eduardo Magalhães. Já na 210, na região de Sobradinho, a estrada também segue parada.

Além dessas interdições de vias federais, os protestos ainda atingem a BA 052, conhecida como Estrada do Feijão, no entroncamento de Cafarnaum, na região da Chapada Norte. Também estão fechadas as vias na região de Casa Nova, em frente à Chesf. A BR 242, na altura de Barreiras, segue interditada. Já em Salvador, após concentração na Paralela, desde às 7h, os manifestantes pretendem mobilizar trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade para uma caminhada nesta manhã de sexta.

 Essas manifestações contam com o apoio e participação de trabalhadores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Coletivo de Entidades Negras (CEN), Coletivo Quilombo, Consulta Popular, Levante Popular da Juventude, da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e trabalhadoras do Brasil (CTB), União da Juventude Socialista (UJS), Juventude do Partido dos Trabalhadores (JPT), a Esquerda Popular Socialista (EPS-PT) e do Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

 A direção do movimento afirma que a democracia brasileira, conquistada a muito esforço está correndo risco. “A burguesia e a Rede Globo possuem um projeto para o Brasil: repetir o golpe militar de 1964 e criar um sentimento de ódio, medo na sociedade brasileira e a criminalização de diversos militantes que mudaram o país”, apontam os manifestantes. Diante do atual cenário político, as organizações destacam a necessidade de realizar ações em todo estado, mobilizando a sociedade baiana.

Assinado: amigo navegante do Conversa Afiada, na Bahia







Em tempo:

Em nota, MST repudia falsa notícia sobre sequestro de jornalistas da TV Tarobá

Não temos nada contra os trabalhadores jornalistas, mas discordamos da linha editorial adotada pelos seus patrões.

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra vem a público esclarecer e repudiar as informações divulgados pela TV Tarobá, de Cascavel, afiliada à Rede Bandeirantes, sobre um suposto sequestro de sua equipe de jornalistas ocorrido em Quedas do Iguaçu, no início da tarde da última quarta-feira (09).

1- Lamentamos muito o fato da emissora não se atentar para devidos cuidados na apuração de uma pauta, como, por exemplo, contatar a assessoria de impressa do MST.

2. Os jornalistas chegaram de longe, as escondidas fazendo imagens sem nenhum acordo com Movimento, em nenhum momento existiu violência, armas ou algo coerção. Tanto que não existe nenhuma imagem que comprove qualquer tipo de agressão. Essa emissora há muito tempo criminaliza as ações do MST, com notícias raivosas e posicionamentos preconceituosos, exemplo mais recente, as ocupações do Movimento nas áreas griladas pela empresa Araupel.

3. Existe uma orientação para todas as famílias do Movimento, para que não concedam entrevistas a essa emissora devido a outras situações em que as versões do MST foram distorcidas pela empresa, e pela constante criminalização do canal de comunicação aos movimentos sociais, rurais, urbanos, sindicatos e outros movimentos ligado a classe trabalhadora.

4. É um direito do Movimento, como de qualquer entidade, escolher para quais emissoras irá dar entrevistas, prova disso é que o MST não se negou a receber outras emissoras, sempre tratando os profissionais da comunicação com muito profissionalismo e respeito.

5. O Movimento Sem Terra afirma: Defendemos a liberdade de expressão, somos contra o monopólio do meios de comunicação, defendemos que eles sejam democratizados, para isso, é preciso regulamentar a mídia, que não expressa a pluralidade e diversidade em seus posicionamentos.

Não temos nada contra os trabalhadores jornalistas, mas discordamos da linha editorial adotada pelos seus patrões. A assessoria de imprensa do MST esta à disposição para maiores esclarecimentos.


Antes, o Conversa Afiada tinha publicado:


MST fecha estrada na Bahia!


Não vai ter Golpe!



O Conversa Afiada republica imagens e informações que recebeu de amigo navegante do MST da Bahia.

Foi uma atividade pacífica da Brigada Dandara Baixo Sul, do MST, na BR-110, próximo a Paulo Afonso (BA).

Precisa desenhar, Moro, Ataulpho, Renan, Cerra, qualquer dos filhos do Roberto Marinho?

Precisa?

Paulo Henrique Amorim


Lideres do MST estiveram com o Lula nessa quinta-feira