Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Publicado em 31/05/2011

Jovem estuprado num quartel. E o Johnbim, nada !

O Conversa Afiada reproduz reportagem do excelente site Sul21, de Porto Alegre.

Johnbim em missão (quem sabe secreta ?)

O Conversa Afiada reproduz reportagem do excelente site Sul21, de Porto Alegre:

Ministra exige esclarecimentos sobre estupro em quartel de Santa Maria


Igor Natusch *


Até ser interrogada pela reportagem do Sul21, a ministra da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, Maria do Rosário, não estava inteirada das circunstâncias que envolvem o abuso sexual sofrido por um soldado dentro do quartel, em Santa Maria, descoberto no final da semana passada. Chocada, operou rapidamente nos bastidores, consultando até mesmo alguns advogados, até chegar a uma conclusão: o caso, que por enquanto está apenas na esfera militar, deveria estar sendo tratado na Justiça comum. “Trata-se de um crime comum, cuja responsabilização deveria se dar na Justiça comum e exclusivamente na Justiça comum”, disse a ministra com exclusividade, durante seminário estadual sobre convivência familiar e comunitária em Porto Alegre.


O incidente ocorreu no dia 17, quando um soldado foi estuprado por outros quatro colegas, enquanto cumpria pena administrativa no Parque Regional de Manutenção de Santa Maria. O caso só veio à tona dias depois, já que o soldado ficou oito dias internado, quatro deles sem ter nenhum contato com seus familiares. “Não podemos aceitar que um jovem tenha sofrido o que, de fato, foi um estupro e se passem quatro dias sem que a sua família tome conhecimento”, indignou-se Maria do Rosário. A ministra prometeu cobrar de forma enérgica as autoridades militares sobre o caso. “Vou conversar com o Comando do Exército. Os comandantes (do regimento) vão ter que responder por isso”, garantiu.


Por ter acontecido no âmbito da caserna, o crime está sendo conduzido internamente, em um inquérito militar. Mas a ministra garantiu que vai acompanhar de perto toda a investigação. “O código penal brasileiro, quando trata de crimes sexuais, já não concebe mais a ideia de atentado violento ao pudor. Todo tipo penal é conformado como estupro. A existência da figura penal do atentado violento ao pudor no código militar já demonstra um equívoco imenso no ordenamento jurídico brasileiro”, argumenta Maria do Rosário.


Corpo de delito confirmou violência sexual


O soldado teria sido rendido por quatro colegas, que se revezaram nos abusos enquanto os demais seguravam o agredido. Após a violência, que teria sido denunciada no dia seguinte por um sargento, o jovem ficou oito dias internado no hospital militar, sendo liberado no último dia 25. Durante metade desse período, o soldado não teve nenhum contato com seus familiares, que não sabiam sequer que o crime sexual havia ocorrido. Quando foi ao hospital visitar o filho, a mãe do jovem teria recebido ameaças veladas, além de insinuações de que o sexo teria sido consentido e que o jovem violentado era homossexual. Segundo a família, a alegação foi de que o soldado era maior de idade e só ele poderia decidir se queria comunicar ou não seus pais a respeito do incidente.


“A família está arrasada”, diz Lauro Bastos, um dos advogados que defende o soldado e seus familiares. Segundo ele, o jovem está recebendo acompanhamento psiquiátrico para lidar com o trauma decorrente da agressão que sofreu. A defesa solicitou na segunda-feira (30) a transferência do rapaz para outro quartel, já que no momento ele continua lotado no Parque Regional de Manutenção, onde o crime foi cometido. Os advogados aguardam também uma resposta sobre o pedido feito à Procuradoria da Justiça Militar, no sentido de que os representantes do jovem tenham pleno acesso às investigações.


De acordo com o advogado Lauro Bastos, o exame de lesões corporais, solicitado pela família da vítima, comprova a violência sexual. No entanto, a defesa dos agressores pode alegar que o ato foi consentido, o que é negado com veemência pelo jovem. Quanto às ameaças, o advogado adota uma postura de prudência. “As denúncias foram feitas pela família”, admite, “mas a apuração sobre esses eventuais constrangimentos deve ser feita durante o inquérito da Justiça Militar”.


Os acusados seguem normalmente em suas atividades, já que não houve flagrante. Os soldados envolvidos no estupro foram incorporados em março, junto com o agredido, e encontram-se em serviço temporário. A investigação da Justiça Militar corre em sigilo e tem até 40 dias para ser concluído. Mesmo com o inquérito militar, os advogados registraram a ocorrência na Polícia Civil, o que mantém em aberto a possibilidade de desdobramentos na Justiça comum.


De qualquer modo, causa estranheza aos advogados o longo período em que o jovem foi mantido no hospital, além da dificuldade em obter informações junto aos militares. “São oito dias internado, sem nenhuma justificativa razoável”, critica. “O acesso (a informações) é muito fechado, tanto em relação aos exames (feitos no hospital militar) quanto aos procedimentos dentro do próprio quartel. Temos o dever de buscar esclarecimentos sobre tudo isso, e isso vai ser feito”.


Em declarações anteriores, autoridades militares garantiram que não havia esforço algum em esconder informações sobre o caso. Procurado pelo Sul21, o Comando Militar do Sul não fez declarações sobre o caso, já que o expediente do dia encerra-se às 17h.


Um outro incidente envolvendo soldados gaúchos ganhou amplo destaque em parte da imprensa gaúcha durante a semana. Soldados da unidade militar de Dom Pedrito gravaram e divulgaram um vídeo no qual aparecem dançando ao som de um arranjo funk do Hino Nacional. Os envolvidos, que podem ser indiciados por desrespeito aos símbolos nacionais e receber até dois anos de detenção, seguem normalmente suas atividades.


* Com colaboração de Rachel Duarte

Comentários

  • mauro

    e o engraçado é ver o povo insinuando que o recruta seria homossexual… por acaso os que o estupraram não tiveram desejo por um homem… a única coisa comprovada até agora é que os estupradores é que deveriam ser chamados de gays. PARABENIZO A RECORD POR DIVULGAR OS FATOS. não vi o mesmo nos outros canais. sugiro que se faça um domingo ESPETACULAR sobre o assunto feito pelo PAULO HENRIQUE e que ele mencione que só a record está atás de divulgar os fatos. gostaria de ouvir o BOLSONARO nessa reportagem,a maria rosario,o jobim, jean wilian e o casal gay do EB. além de soldados contando que essa é a rotina nas FORÇAS ARMADAS…PARABÉNS RECORD

  • Bortholini

    Assim, o estruprado perdeu o sonho de ser para ele e sua família o militar que pretendia com bravura e probridade, ao passo que os estrupradores lá continuarão com promoções a outras patentes pelo Johnbim.

  • Arthur Schieck

    Não entendo como um caso de estupro nas forças armadas seja tratado de forma tão rasa equanto aquela dancinha inocente ( e ridícula diga-se de passagem) tenha virado um caso de traição à pátria.

  • Luis R

    O Johnbim não tinha com o que brincar na infância?

  • Jose Robson

    É por esta e outras mais que crianças tem como heroi o Beiramar e odeiam os fardados. A honra no morro é maior que nos quarteis.

  • Celso

    Notícia normal e de acordo com a “gloriosa” história do Brilhante Exército de Ustra.

  • Ringo

    Não era o johnbim resolveria o caos aéreo? Para Ele, o caos acontecia por causa de poltronas pouco espaçosas. logo percebeu-se sua imcompetência, o caos continua. A concessão de aeroportos é uma medida sensata, mas a infraestrutura aeroportuária não é o único gargalo, o Controle de tráfego aéreo, gerido pela FAB, é um problema que merece a mesma atenção. A FAB mostrou-se incompetente ao não conseguir acompanhar o crescimento da aviação civil. Isso é verificado quando observa-se que o número de controladores é o mesmo desde a crise aérea, há 5 anos. Há alguma coisa errada para ocorrer uma evasão assim. Como pode ser criada uma uma secretaria de aviação civil e o controle tráfego aéreo civil continuar a ser gerido por militares? Em lugar nenhum do mundo é assim. Viva o Brasil!!

  • Marconews

    Só a título de informação, no Código Penal brasileiro qualquer tipo de violência sexual é estupro, não mais diferenciando a vítima ser do sexo feminino ou masculino, esta mudança aconteceu recetemente, (Redação dada pela Lei nº 12.015, de 2009).

  • renato andretti

    os soldados estavam treinando praticas de tortura contra possíveis inimigos do país, visto a aproximação, do grande mandatário do planeta.Nosso exercito esta virando uma piada, construtor de ponte para prefeitos e concessionarias, cavalarias sem cavalos, soldados tendo que comprar uniformes para servir,e outros fatos tão descepicionantes. Tenho vergonha de ter sido um soldado hoje já nem converso sobre isto nas rodas de amigos.Principamente vendo, e lendo sobre a epoca da ditadura.

  • Cassio

    Alguém acredita em IPM ?
    Militares brasileiro são “muito bons” para falsear fatos e agir contra a Nação Brasileira, há décadas!

  • Morvan

    Boa tarde.

    “… Quando foi ao hospital visitar o filho, a mãe do jovem teria recebido ameaças veladas, além de insinuações de que o sexo teria sido consentido e que o jovem violentado era homossexual…”. O rapaz violentado era / seria homossexual; os estupradores, não! Violentaram um homem e o homem é o homossexual, só ele!
    Estes conceitos não são mesmo fáceis de entender…
    O pior é que estas ações partem dos nossos “protetores” ou que nos deveriam proteger!
    Socorro!!!!

    Morvan, Usuário Linux #433640.

  • romilson

    Caro PHA,
    só a titulo de informação, quando homem não existe estupro e atentado violento ao pudor( mulher- estupro/homem – atentado)

    • Morvan

      Boa tarde.
      Romilson, a expressão “atentado violento ao pudor” é uma forma “acaciana” de dizer sodomização. Qualquer forma de sexo não consentido é estupro. Apenas o Código Penal precisa se atualizar e utilizar expressões menos “vitorianas”.

      Abraços,
      Morvan, Usuário Linux #433640.

  • MARCIO WILK

    Nelson Johnbim tem negócios $$$$ em Santa Maria, o irmão dele foi reitor na UFSM, na década de 90, quando se ampliou os prédios da universidade, sempre com superfaturamentos e licitações “frias” ou “batizadas”. Nelson Jobim era Ministro de FHC, e o PMDB governava o RS, e a RBS TV, endeusava os canalhas. Acho p PT muito covarde em relação aos militares e a família Johnbin.

  • Edinho

    Eis a ética e o moralismo das forças armadas em ação! Tudo isso em defesa da pátria, óbvio.

  • Interessante! Mantidas as devidas proporções, tal violência lembra aquela do filme “Questão de Honra”, quando o comandante (o magnífico Jack Nicholson) manda dar um “código vermelho” num de seus comandados. Não tenho dúvidas de que, a mando ou não, os estupradores e seus comandantes deveriam ser severamente punidos …na Justiça Civil, visando driblar o “espírito de corpo”!

  • Meu

    Nao estou com tempo , nao cheguei a ler toda a materia.Mas, confirmado é caso de expulsão, e denuncia na justiça comum. E chega de comandantes que nao sabe de nada nunca. UNs incapazes, eunucos., nao podem comandar homens , menos ainda as forças armadas de um país…

  • FranX

    Esse jovem dificilmente encarará a bandeira nacional ou cantará novamente o trecho do hino que diz; ” Ó, pátria amada, idolatrada, salve! salve!” É necessário comentarmos para que não pensem que desprezamos o ocorrido. COMENTEM SRs(as).

  • Paz e bem!

    E não esqueçamos
    que Santa Maria
    é a terra natal do Johnbim.

  • ULISSES BARBOSA

    O desrespeito e a falta de patriotismo é imperdoável. Infelizmente o péssimo exemplo vem de cima, principalmente desse ministro que insiste em brincar de militar.

  • ULISSES BARBOSA

    Seria o Capitão Asa ou algum visitante de outro planeta ?

  • VERGONHOSO!!! Esta é mais uma prova que vivemos no país da impunidade!

  • gilberto pereira

    Santa Maria é o segundo grupamento militar do Brasil, perde para a vila militar do Rio de Janeiro, terra do Ministro Jobim.
    Delegado Betrame. cidade importante nessa area.

  • Que ridículo !! Como sempre essa farsa militar continua escondendo fatos que podem estar acontecendo todos os dias dentro dos quarteis. Eles são treinados para acobertar esse tipo de acontecimento, poucos sabem o que realmente se passa lá dentro. Abusam do jovem e ainda o acusam de ser homossexual e de ter aceitado o ato, quando na verdade eles que devem ter essa orientação sexual e não são homens o suficiente para assumir. Me causam revolta esses acontecimentos. Até quando as pessoas (homossexuais ou não) irão continuar sofrendo esse tipo de agressão?

  • Pedro Pinheiro

    Aposto que os do funk serão punidos, e os do estupro não.

  • Marco

    Esse ministro é outro embuste.

    Metido a militar, quem olha assim parece um “Comandos” ou “Forças Especiais” do Exército.

    Incompetente! Nem para enfrentar o Bolsonaro ele presta.

  • não é de se estranhar. eles estupram a República impunemente, quem dirá um soldado cabo…

  • yacov

    E o mais irônico disso tudo é que as Forças Armadas ficaram 21 anos no poder, ajudaram a brecar e retardar o desenvolvimento do Brasil, foram sucateadas pela mesma direita que lhes usou para dar o golpe e só agora, nos governos das esquerdas, estão sendo reequipadas e modernizadas. Precisa modernizar a cabeça das pessoas que as compõem, também. COMISSÂO DA VERDADE JÁ!!! E FORA JOHN BIM!!!

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS”

  • Urbano

    Ainda acreditam que rigor em demasia é sinal de respeito; está aí…

  • Lúcia

    Johnbin está em missão secreta pra PREFEITURA DE SP.

  • Klaus Balogh

    Triste fim da humanidade! Paredão é pouco para uma monstruosidade dessa!

  • Leonardo Meireles Câmara

    Pra esse tipo de coisa a pena aplicável deveria ser a remoção dos falos dos agressores.

    Assim ficariam bem punidos os agressores, dissuadidos todos que sequer pensassem em cometer algo da mesma natureza, assim como a sociedade nunca mais sofreria a agressões dessa natureza.

    Claro, uma vez comprovado o ato forçado.

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/05/110530_bangladlesh_rc.shtml

  • Jose Teixeira

    Repugnante!!!
    É Excelente a matéria..mas causa nauseas..
    Punição Severa aos monstros..pois esses 04 não podem nem ser taxados como bichos.

  • beattrice

    Esse é outro vaso chinês PHA, outro vaso.
    Dá prá quebrar e recolher os cacos no lixo?

Deixe seu comentário...

"O Conversa Afiada não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas ou que excedam 15 linhas."

  •