Economia

Você está aqui: Página Inicial / Economia / 2015 / 05 / 27 / EUA pegam J. Hawilla também. Bate na trave da Globo !

EUA pegam J. Hawilla também. Bate na trave da Globo !

Empresário é "ligado" a operações de " transmissão televisiva"!
publicado 27/05/2015
Comments

 

 

 


Saiu no Globo:


Escândalo da Fifa envolve J. Hawilla e contrato da CBF com empresa americana



O envolvimento do Brasil no escândalo da Fifa não deve se limitar à prisão de José Maria Marin. Nota divulgada pelo Departamento de Justiça americano, após as prisões, cita a CBF em suposto suborno pago em negociação da entidade com “uma grande marca esportiva americana” — que, no caso, seria a Nike, fornecedora da seleção brasileira desde os anos 1990.

A nota fala em um “esquema de pagamento de propinas” relacionado a contratos de marketing e transmissão de jogos da Copa do Brasil. José Hawilla, dono do grupo Traffic, estaria envolvido nesses pagamentos, segundo o Departamento de Justiça americano. Hawilla já intermediou contratos da CBF e negociou acordos de direitos de TV da Copa Libertadores e da Copa América. Ele já teria admitido sua culpa e iniciado tratativas para reduzir sua possível pena.

O comunicado do Departamento de Justiça dos Estados Unidos afirma que, desde 1991, teriam sido pagos mais de US$ 150 milhões (R$ 470 milhões) em propinas. O suborno seria pago por empresas a dirigentes em troca de contratos de marketing e direitos de TV de competições esportivas organizadas pela Fifa e entidades a ela ligadas.

(...)


O Globo mostrou, em matéria de 2011, que J. Hawilla tinha ligação com o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira:


J. Hawilla, o dono do nosso futebol



(...)

A festa (promovida por J. Hawilla) misturou nomes de peso do futebol paulista e brasileiro, como o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira; o jogador Ronaldo; o rei Pelé; e a cúpula de grandes clubes. Até a liderança do PSDB paulista - os pré-candidatos Geraldo Alckmin, Gilberto Kassab e Aloysio Nunes Ferreira - estavam por lá.

(...)

Ricardo Teixeira - apontado pelo polêmico Eurico Miranda, ex-presidente do Vasco, como sócio de Hawilla, o que é desmentido veementemente pelo próprio - agradeceu ao empresário por ajudar a profissionalizar o futebol brasileiro:

- Quando assumi a CBF, em 1989, a Traffic foi a primeira a trazer patrocínio para a entidade que não fosse do governo.

(...)


Clique aqui e leia a íntegra da matéria sobre J. Hawilla e o futebol brasileiro.


Em tempo: Galvão, por acaso você sabe por onde anda o Ricardo Teixeira? - PHA


Em tempo2: J. Hawilla é proprietário da TV TEM, afiliada à TV Globo.


Leia também:


EUA prendem presidente da CBF



Globo vai em cana com o Marin ?.


E vote na trepidante enquete do C Af:

 

[poll id="955"]