Brasil

Você está aqui: Página Inicial / Brasil / O neo-escravismo consagra o jeitinho brasileiro

O neo-escravismo consagra o jeitinho brasileiro

Jornalistas da Folha "acordarão" celebrar contratos intermitentes!
publicado 15/07/2017
Comments
bessinha (3).jpg

Vale o acordado!

O que vai predominar é o "contrato intermitente" para as vagas de lojas, bares, hotéis e restaurantes, na alta temporada das festas de fim de ano.

O mesmo "contrato intermitente" vai predominar na industria da construção civil.

A empresa só vai gastar com mão de obra, de acordo com a demanda.

Pode pagar MENOS que um salário mínimo.

Absoluta segurança jurídica, porque, daqui para a frente, será mais fácil escalar o Everest de costas do que processar um patrão na extinta Justiça do Trabalho (criação do eterno Dr Getúlio - ver na TV Afiada o que ele dizia dos canalhas, canalhas, canalhas).

O trabalhador ficará à disposição da empresa, SEM receber.

O trabalhador não terá garantia do quanto vai trabalhar e, portanto, quanto vai receber.

Os empregados sob esse sistema poderão ganhar R$ 200 POR MÊS!

O empregador poderá demitir um empregado e re-contratá-lo no dia seguinte com outra remuneração.

As grávidas e lactantes poderão trabalhar no lixão, na coleta do lixo ou na limpeza das privadas.

Tudo isso um editorial da Fel-lha - "Vale o acordado" - elogia despudoradamente:

"Em meio ao cenário ainda (sic) desolador da economia, trata-se de avanço (sic) que favorece a retomada paulatina da atividade, em especial a geração de empregos".