Brasil

Você está aqui: Página Inicial / Brasil / 2014 / 03 / 18 / Safatle e os que negam a ditadura

Safatle e os que negam a ditadura

Quem é o "pai" da "ditabranda"? O Gaspari ou a Folha ?
publicado 18/03/2014
Comments

O Conversa Afiada reproduz trechos de excelente artigo de Vladimir Safatle, que, na Folha (*), convive com legítimos exemplares do que chama de “esgoto do conservadorismo nacional”:

Negacionismo


"Há quase 50 anos, o Brasil assistiu a um golpe militar que impôs a pior ditadura de sua história, responsável por crimes contra a humanidade, terrorismo de Estado, censura e arbítrio."

Essa frase deveria ser atualmente a descrição de fatos históricos, aceitos como evidências.

(…)

No entanto, para setores expressivos, …  a frase "não é bem assim"...

Sim, agora temos uma literatura negacionista "made in Brazil".

(...)

Não é de se estranhar que, dos esgotos do conservadorismo nacional, apareça novamente esse cortejo de fetichistas de quartéis, apolíticos amantes de políticos de direita, defensores da família brasileira com sua produção em série de neuróticos e membros do Grupo Armado do Menino Jesus.

(...)

VLADIMIR SAFATLE

Navalha

O Conversa Afiada se permite interpretar ponto do imperdível artigo de Safatle – de fato, “Grupo Armado do Menino Jesus” merece ter o Fernando Henrique à frente !

Por exemplo: quem é o mais ilustre defensor da tese de que “não é bem assim” ?

Que “excessos” ?

Houve dos dois lados !

Quem diz que Geisel e Golbery foram os verdadeiros construtores de democracia brasileira ?

Que Jango caiu porque quis, ou melhor, porque só pensava em pernas – de cavalos e coristas ?

É o colega de Safatle, Elio Gaspari, que, vez por outra, mostra na Folha e no Globo (!) ilimitada indignação com a tortura !

Faz parte da barganha que firmou com Heitor de Aquino, dono dos arquivos do Golbery: você me dá os documentos e eu faço a melhor biografia possível do teu chefe.

Agora, tortura, não !

Sou contra !

A prolífica obra “negacionista”, como diz Safatle, mereceu ampla cobertura do PiG (**) e suas editoras.

Não fossem membros da resistência como Safatle e Chico Otávio, a democracia brasileira, que aceita tudo, elevaria Gaspari à categoria de Joaquim Nabuco …

Sobre Chico Otávio, não perca “Rubens Paiva bate à porta do Supremo”.

 



Em tempo: quem cunhou a expressão “ditabranda” foi a Folha ou foi Gaspari ? Ou melhor, quem construiu o raciocínio que levou à  expressão “ditabranda” ?

Em tempo2: sobre a versão “bolinha de papel” da queda de Jango, não deixe de ler o que diz o trapezista Padim Pade Cerra, aquele que saiu do Estado Nacional do Chile direto para a Universidade de Cornell nos Estados Unidos. Isso é que foi acrobacia !


Paulo Henrique Amorim


(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.

(**) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.


Conteúdo relacionado
Rubens Paiva bate à porta do STF