Brasil

Você está aqui: Página Inicial / Brasil / 2011 / 06 / 19 / Beltrame ocupa a Mangueira sem dar um tiro. A Copa vai fracassar!

Beltrame ocupa a Mangueira sem dar um tiro. A Copa vai fracassar!

A Mangueira fica ao lado do Maracanã, que vai fechar a Copa de 2014
publicado 19/06/2011
Comments

O Secretário Beltrame ocupou o morro da Mangueira sem dar um único tiro neste domingo.

Vai instalar lá em cima uma UPP.

A Mangueira fica ao lado do Maracanã, que vai fechar a Copa de 2014.

(Apesar da Folha (*) e do PiG (**) - clique aqui para ler "Dilma vai evitar a cartelização nas obras da Copa")

Beltrame devolveu o território da Mangueira a seus verdadeiros donos, 20 mil habitantes - esse é e sempre foi o objetivo das UPPs - tomar o controle do território nacional dos traficantes.

Na Cidade de Deus, para que houvesse a ocupação, foi preciso travar 23 combates com os traficantes.

Na Mangueira, nenhum.

No Alemão, nenhum.

Por 60 dias, segundo Beltrame, a Polícia do Rio preparou o ataque e providenciou os mandados de prisão.

Na Cidade de Deus, foram 100 mandados de prisão.

No Pavãzinho, 62 mandados.

Na Mangueira, ao entrar, a Polícia apreendeu 32 veículos.

A ocupação da Mangueira é estratégica: por sua localização e topografia, da Mangueira era possível avisar traficantes de outras áreas.

A Mangueira deixa de desempenhar esse papel.

Portanto, trata-se de um retumbante fracasso, dirá o PiG (**) nesta segunda-feira frenética.

Quando confirmará o fracasso retumbante da Copa e das Olimpíadas no Rio.


Paulo Henrique Amorim



(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é, porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.