Quarta-feira, 01 de Outubro de 2014

Publicado em 08/03/2011

Vídeo: “Não queremos ser os Estados dos Business Unidos”

O Conversa Afiada reproduz importante e-mail que recebeu, com texto e vídeo de Michael Moore.

O Conversa Afiada reproduz importante e-mail que recebeu, com texto e vídeo de Michael Moore:

“Não queremos ser os Estados dos Business Unidos”

5/3/2011, Michael Moore, “As três mentiras”, Madison, Wisconsin



Ao contrário do que diz o poder, que quer que vocês desistam das pensões e aposentadorias, que aceitem salários de fome, e voltem para casa em nome do futuro dos netos de vocês, os EUA não estão falidos. Longe disso. Os EUA nadam em dinheiro. O problema é que o dinheiro não chega até vocês, porque foi transferido, no maior assalto da história, dos trabalhadores e consumidores, para os bancos e portfólios dos hiper mega super ricos.


Hoje, 400 norte-americanos têm a mesma quantidade de dinheiro que metade da população dos EUA, somando-se o dinheiro de todos.


Vou repetir. 400 norte-americanos obscenamente ricos, a maior parte dos quais foram beneficiados no ‘resgate’ de 2008, pago aos bancos, com muitos trilhões de dólares dos contribuintes, têm hoje a mesma quantidade de dinheiro, ações e propriedades que tudo que 155 milhões de norte-americanos conseguiram juntar ao longo da vida, tudo somado. Se dissermos que fomos vítimas de um golpe de estado financeiro, não estamos apenas certos, mas, além disso, também sabemos, no fundo do coração, que estamos certos.


Mas não é fácil dizer isso, e sei por quê. Para nós, admitir que deixamos um pequeno grupo roubar praticamente toda a riqueza que faz andar nossa economia, é o mesmo que admitir que aceitamos, humilhados, a ideia de que, de fato, entregamos sem luta a nossa preciosa democracia à elite endinheirada. Wall Street, os bancos, os 500 da revista Fortune governam hoje essa República – e, até o mês passado, todos nós, o resto, os milhões de norte-americanos, nos sentíamos impotentes, sem saber o que fazer.


Nunca freqüentei universidades. Só estudei até o fim do segundo grau. Mas, quando eu estava na escola, todos tínhamos de estudar um semestre de Economia, para concluir o segundo grau. E ali, naquele semestre, aprendi uma coisa: dinheiro não dá em árvores. O dinheiro aparece quando se produzem coisas e quando temos emprego e salário para comprar coisas de que precisamos. E quanto mais compramos, mais empregos se criam. O dinheiro aparece quando há sistema que oferece boa educação, porque assim aparecem inventores, empresários, artistas, cientistas, pensadores que têm as ideias que ajudam o planeta. E cada nova ideia cria novos empregos, e todos pagam impostos, e o Estado também tem dinheiro. Mas se os mais ricos não pagam os impostos que teriam de pagar por justiça, a coisa toda começa a emperrar e o Estado não funciona. E as escolas não ensinam, nem aparecem os mais brilhantes capazes de criar mais e mais empregos. Se os ricos só usam seu dinheiro para produzir mais dinheiro, se de fato só o usam para eles mesmos, já vimos o que eles fazem: põem-se a jogar feito doidos, apostam, trapaceiam, nos mais alucinados esquemas inventados em Wall Street, e destroem a economia.


A loucura que fizeram em Wall Street custou-nos milhões de empregos. O Estado está arrecadando menos. Todos estamos sofrendo, como efeito do que os ricos fizeram.


Mas os EUA não estão falidos, amigos. Wisconsin não está falido. Repetir que o país está falido é repetir uma Enorme Mentira. As três maiores mentiras da década são: 1) os EUA estão falidos, 2) há armas de destruição em massa no Iraque; e 3) os Packers não ganharão o Super Bowl sem Brett Favre.


A verdade é que há muito dinheiro por aí. MUITO. O caso é que os homens do poder enterraram a riqueza num poço profundo, bem guardado dentro dos muros de suas mansões. Sabem que cometeram crimes para conseguir o que conseguiram e sabem que, mais dia menos dias, vocês vão querer recuperar a parte daquele dinheiro que é de vocês. Então, compraram e pagaram centenas de políticos em todo o país, para conduzirem a jogatina em nome deles. Mas, p’ro caso de o golpe micar, já cercaram seus condomínios de luxo e mantêm abastecidos, prontos para decolar, os jatos particulares, motor ligado, à espera do dia que, sonham eles, jamais virá. Para ajudar a garantir que aquele dia nunca cheguasse, o dia em que os norte-americanos exigiriam  que seu país lhes fosse devolvido, os ricos tomaram duas providências bem espertas:


1. Controlam todas as comunicações. Como são donos de praticamente todos os jornais e redes de televisão, espertamente conseguiram convencer muitos norte-americanos mais pobres a comprar a versão deles do Sonho Americano e a eleger os candidatos deles, dos ricos. O Sonho Americano, na versão dos ricos, diz que vocês também, algum dia, poderão ser ricos – aqui é a América, onde tudo pode acontecer, se você insistir e nunca desistir de tentar! Convenientemente para eles, encheram vocês com exemplos convincentes, que mostram como um menino pobre pode enriquecer, como um filho criado sem pai, no Havaí, pode ser presidente, como um rapaz que mal concluiu o ginásio pode virar cineasta de sucesso. E repetirão essas histórias mais e mais, o dia inteiro, até que vocês passem a viver como se nunca, nunca, nunca, precisassem agitar a ‘realidade’ – porque, sim, você – você, você mesmo! – pode ser rico/presidente/ganhar o Oscar, algum dia!


A mensagem é clara: continuar a viver de cabeça baixa, nariz virado p’ro trilho, não sacuda o barco, e vote no partido que protege hoje o rico que você algum dia será.


2. Inventaram um veneno que sabem que vocês jamais quererão provar. É a versão deles da mútua destruição garantida. E quando ameaçaram detonar essa arma de destruição econômica em massa, em setembro de 2008, nós nos assustamos,

Quando a economia e a bolsa de valores entraram em espiral rumo ao poço, e os bancos foram apanhados numa “pirâmide Ponzi” global, Wall Street lançou sua ameaça-chantagem: Ou entregam trilhões de dólares do dinheiro dos contribuintes dos EUA, ou quebramos tudo, a economia toda, até os cacos. Entreguem a grana, ou adeus poupanças. Adeus aposentadorias. Adeus Tesouro dos EUA. Adeus empregos e casas e futuro. Foi de apavorar, mesmo, e nos borramos de medo. “Aqui, aqui! Levem tudo, todo o nosso dinheiro. Não ligamos. Até, se quiserem, imprimimos mais dinheiro, só pra vocês. Levem, levem. Mas, por favor, não nos matem. POR FAVOR!”


Os economistas executivos, nas salas de reunião e nos fundos rolavam de rir. De júbilo. E em três meses lá estavam entregando, eles, uns aos outros, os cheques dos ricos bônus obscenos, maravilhados com o quão perfeita e absolutamente haviam conseguido roubar uma nação de otários. Milhões perderam os empregos: pagaram pela chantagem e, mesmo assim, perderam os empregos, e milhões pagaram pela chantagem e perderam as casas. Mas ninguém saiu às ruas. Não houve revolta.


Até que… COMEÇOU! Em Wisconsin!


Jamais um filho de Michigan teve mais orgulho de dividir um mesmo lago com Wisconsin!


Vocês acordaram o gigante adormecido – a grande multidão de trabalhadores dos EUA. Agora, a terra treme sob os pés dos que caminham e estão avançando!


A mensagem de Wisconsin inspirou gente em todos os 50 estados dos EUA. A mensagem é “Basta! Chega! Basta!” Rejeitamos todos os que nos digam que os EUA estão falidos e falindo. É exatamente o contrário. Somos ricos! Temos talento e ideias e sempre trabalhamos muito e, sim, sim, temos amor. Amor e compaixão por todos os que – e não por culpa deles – são hoje os mais pobres dos pobres. Eles ainda querem o mesmo que nós queremos: Queremos nosso país de volta! Queremos, devolvida a nós, a nossa democracia! Nosso nome limpo. Queremos de volta os Estados Unidos da América.


Não somos, não queremos continuar a ser, os Estados dos Business Unidos da América!


Como fazer acontecer? Ora, estamos fazendo aqui, um pouco, o que o Egito está fazendo lá. E o Egito faz, lá, um pouco do que Madison está fazendo aqui.


E paremos um instante, para lembrar que, na Tunísia, um homem desesperado, que tentava vender frutas na rua, deu a vida, para chamar a atenção do mundo, para que todos vissem como e o quanto um governo de bilionários lá estava, afrontando a liberdade e a moral de toda a humanidade.


Obrigado, Wisconsin. Vocês estão fazendo as pessoas ver que temos agora a última chance de vencer uma ameaça mortal e salvar o que nos resta do que somos.


Vocês estão aqui há três semanas, no frio, dormindo no chão – por mais que custe, vocês fizeram. E não tenham dúvidas: Madison é só o começo. Os escandalosamente ricos, dessa vez, pisaram na bola. Bem poderiam ter ficado satisfeitos só com o dinheiro que roubaram do Tesouro. Bem se poderiam ter saciado só com os empregos que nos roubaram, aos milhões, que exportaram para outros pontos do mundo, onde conseguiam explorar ainda mais, gente mais pobre. Mas não bastou. Tiveram de fazer mais, queriam ganhar mais – mais que todos os ricos do mundo. Tentaram matar a nossa alma. Roubaram a dignidade dos trabalhadores dos EUA. Tentaram nos calar pela humilhação. Nos tiraram a mesa de negociações!


Recusam-se até a discutir coisas simples como o tamanho das salas de aula, ou o direito de os policiais usarem coletes à prova de balas, ou o direito de os pilotos e comissários de bordo terem algumas poucas horas a mais de descanso, para que trabalhem com mais segurança para todos e possam fazer melhor o próprio trabalho –, trabalho que eles compram por apenas 19 mil dólares anuais.


Isso é o que ganham os pilotos de linhas curtas, talvez até o piloto que me trouxe hoje a Madison. Contou-me que parou de esperar algum aumento. Que, agora, só pede que lhe deem folgas um pouco maiores, para não ter de dormir no carro entre os turnos de voo no aeroporto O’Hare. A que fundo do poço chegamos!


Os ricos já não se satisfazem com pagar salário de miséria aos pilotos: agora, querem roubar até o sono dos pilotos. Querem humilhar os pilotos, desumanizá-los e esfregar a cara dos pilotos na própria vergonha. Afinal, piloto ou não, ele não passa de mais um sem-teto…


Esse, meus amigos, foi o erro fatal dos Estados dos Business Unidos da América. Ao tentar nos destruir, fizeram nascer um movimento – uma revolta massiva, não violenta, que se alastra pelo país. Sabíamos que, um dia, aquilo teria de acabar. E acabou agora, já começou a acabar.


A mídia não entende o que está acontecendo, muita gente na mídia não entende. Dizem que foram apanhados desprevenidos no Egito, que não previram o que estava por acontecer. Agora, se surpreendem e nada entendem, porque tantas centenas de milhares de pessoas viajam até Madison nas últimas semanas, enfrentando inverno brutal. “O que fazem lá, parados na rua, com vento, com neve?” Afinal… houve eleições em novembro, todos votaram… O que mais podem desejar?!” “Está acontecendo algo em Madison. Que diabo está acontecendo lá? Quem sabe?”


O que está acontecendo é que os EUA não estão falidos. A única coisa que faliu nos EUA foi a bússola moral dos governantes. Viemos para consertar a bússola e assumir o timão para levar o barco, agora, nós mesmos.


Nunca esqueçam: enquanto existir a Constituição, todos são iguais: cada pessoa vale um voto. Isso, aliás, é o que os ricos mais detestam por aqui. Porque, apesar de eles serem os donos do dinheiro e do baralho e da mesa da jogatina, um detalhe eles não conseguem mudar: nós somos muitos e eles são poucos!


Coragem, Madison, força! Não desistam!


Estamos com vocês. O povo, unido, jamais será vencido.

Comentários

  • Amaro Walter da Silva

    PHA; sinceramente, hoje, eu como aposentado no Brasil, sinto-me exatamente do jeito que o Michael Moore inicia seu discurso. Exatamente! Que sou um estorvo. Que tenho que aceitar o que o INSS me der. Que tenho que me calar contra as injustiças. Que não há verba para pagar os reajustes do teto que, desde 1988 vem sendo “retirado” de nós. Que a justiça brasileira não existe! Que só há dinheiro para eles se auto reajustarem.Que pode-se roubar à vontade porque nada acontece com elles. Que tenho que morrer de fome para que a “Presidenta” faça sua reforma social! Que a Previdência brasileira está falida(tal qual os EEUU), etc, etc, etc. São tantas as mentiras e calúnias que vêm sendo repetidas sistemáticamente, que tem momentos que a gente acha que é verdade.Se nos EEUU eles se julgam que tudo podem, aqui, Pode Tudo é quem está no poder!

  • Denis

    Não acredito numa revolução nos EUA, mas acredito que está em ação o que Lenine escreveu: O imperialismo, Etapa Superior do Capitalismo. Só resta saber se existe mundo suficiente para repartir com todas as potências militares. Quando não houve, ou não se dispuseram a repartir, no passado, tivemos guerras mundiais.

  • Achei incrível o texto, sem dúvida um dos mais inspiradores que esse blog já publicou. Gente, o mundo tem que mudar. Essa mudança não acontecerá se nós, que obtemos informação fora dos grandes conglomerados corruptos de comunicação, nos calarmos. Vamos alardear o que ocorre ao redor do globo, é a hora e a vez do ser humano!
    É chegado o tempo de mudança!

  • Delano Pessoa

    Estamos entrando na turbulência da transição entre a velha e a nova era, a era onde não há como enganar ninguém, da bola de neve da verdade. Egito, Líbia e Eua são só o começo, muitos protestos e infelizmente, mortes, ainda virão.

    Contudo, acredito com todas as forças que o que vai fazer realmente a diferença, será o exemplo de um governo amoroso, que será tão claro e bom, assim como o texto de Michael Moore, que será impossível ignora-lo, mas com a enorme diferença de abundantes resultados práticos.

    Quero só ver esses rankings femininos daqui à 4 anos! HAHAHA

  • Lourival Filho

    Concordo plenamente! Somos escravos de um sistema criado pela banca e conspirado por sociedades ocultas!

    Sou chamado de doido quando falo essas coisas!

  • h.moreira

    Cadê o Bush corrupto? Dizem que esse sujeito não poderá ir mais a europa, porque se sair vai em cana.

  • aide souza

    PHA, democracia para o bolso deles dolares chegando com as familias ricas do Uncle Sam cada vez ficando mais ricas e nossos miseros reais saindo do nosso bolso e de nosso pais para o bolso deles. O Brasil pode muito bem viver com seus filhos sem esta ajuda funesta. Na historia passada sentimos em nosso bolso o que custou desistir da nossa soberania para abrir os flancos para os interesses de fora. Acorda Brasil temos muita coisa em jogo, agora vao aprecer muitos politicos brasileiros e muita gente de fora querendo participar de nosso banquete. O Brasil pertence aos brasileiros e nossas riquesas tem que ser distribuidas aqui se vier capital de fora muito bem mas que os nossos dirigentes nao deixem nosso dinheiro ir para fora sem nenhum investimento aqui dentro. O Brasil precisa da lucidez de todos e nao do interesse superfluo de meia duzia que gosta de se beneficiar do poder. Esta na hora da COLURB limpar e deixar so o que e limpo e saudavel o que nao presta lixo.

  • Luiz Mussio

    Somos muitos e eles são poucos. Isso é musica pra nós

  • Lampião

    A direita brasileira (DEM/PFL/PS/ARENA + PSDB) sempre copiou as idéias dos grandes bilionários dos Estados Unidos, como se elas fossem verdades absolutas. E a direita brasileira acredita ainda na insanidade de transformar o Brasil num Estados Unidos, ou então transformar o Brasil no quintal dos Estados Unidos, como desejava Assis Chateaubriand Bandeira de Melo na década de 30-40. A direita brasileira é composta por doentes, senão loucos, porque se tivessem sanidade, já teriam deixado a política de lado, e pelo menos começariam a gastar o dinheiro público que já conseguiriam. Não. Eles só deixarão as cadeiras em Brasília, e a ganância em fraudar os cofres públicos, para se hospederam em túmulos. O dinheiro que conseguiram, servirá aos herdeiros: às esposas, filhos, filhas, netos (as), binsetos (as). Esses compraram tudo que o dinheiro pode comprar, em grande parte no exterior. Mandarão publicar biografia dos respectivos ancestrais-políticos, e tentarão deixar uma mensagem ao povo de que eles morreram na mais perfeita dignidade que se espera em qualquer sociedade civilizada: jamais roubaram o povo. E haverá o dia em que os herdeiros dos políticos chegarão ao Brasil, olharão aos pobres, se arrependerão pelo excesso de riqueza e pelos gastos desnecessários que fizeram, e doarão uma miséria a qualquer dessas entidades que ajudam pessoas necessitadas. Como se isso pudesse salvar-lhes a alma por serem ricos através do dinheiro público, e salvar também a alma dos que roubaram para manter as respectivas famílias na elite das camadas mais abastadas do Brasil ainda desigual.

  • PENSANDO

    Acho que os EUA precisam de aulas com a América Latina:
    1. Aulas de estratégias de Tomada de territorios: Prof. Che e Prof. Fidel;
    2. Aulas de reestatização: Prof. Hugo Chavez;
    3. Recuperação do patrimônio Nacional: Profa. Dilma Rousseff;
    4. Motivação Nacional e Negociação: Prof. Lula;
    Duvido que aprendam alguma coisa….

  • valdo

    Meu Deus….. escandalosamente parecido conosco.
    Incrivel a elite delles é a nossa. A nossa é a delles… com dois éles mesmo….
    Povos do mundo univos…. tenho o suficiente para ser um classe media… media alta… e nunca,,,, nunca lutei para ser mais do que isto… que alias ja vem de berço…. sou engenheiro…tenhos filhos engenheiros…. e me dá revolta ….
    E Viva os Americanos, que espero terem acordados, foram eles o grande mal do mundo…. vivendo tripa a forra….as custas dos recursos do planeta……

  • Nádia

    Até que enfim! O povo norte americanos estão acordando. Pois é, até eles estão acordando, menos os paulistas…que destino cruel…

  • Juliano Domingos

    Excelente texto de Michael Moore, extremamente claro e direto quanto à enorme capacidade de manipulação e alienação da elite norte-americana sobre o restante do povo daquele país. Capacidade esta garantida pelos tentáculos do poder que alcançam e abraçam não só os políticos mas também a mídia estadunidense. Expôs sem rodeios a extorção orquestrada por aquela elite em relação ao dinheiro do contribuinte. Espero que sejamos capazes de aprender com os erros de nossos irmãos do norte,abrindo os olhos para a mesma manipulação que boa parte de nossa mídia realiza em nome de uma elite reacionária, conservadora e que tem horror a distribuição de renda.
    Assistam ao documentário “Fahrenheit 11 de setembro”, do mesmo autor,e vejam o resultado nefasto desta promiscuidade entre o púplico e privado (leia-se da elite americana) para eles e para o resto do mundo.

  • Deivid

    Bonito texto, mas para ELES. ELES querem de volta a democracia DELES, aquela que é boa somente para ELES na qual o resto do mundo sempre se curvam para ELES.
    Temos que lutar pela superação do sistema atual, e nao querer a melhoria dele. Um espaço onde reine o homem e nao algumas poucas empresas, um espaço coletivo, ausencia de mais valias, ausencia desse espaço que é erroniamente chamado de espaço economico.

  • Christiane

    PHA, excelente essa publicação (video e texto). Serve de exemplo para o que pode acontecer ao Brasil se continuar com a politica de favorecer os ricos atravez das politicas de cortes publicos nas areas sociais.
    Fico feliz de ver que da Europa e Oriente Médio a indignação atravessou o Atlantico e ainda, o quanto a midia (seja la ou aqui) escondem o que ha de maravilhoso numa sociedade – Todos juntos se levantando contra injustiças e desejando democracia e igualdade conforme as Constituições Ocidentais descrevem como valor supremo.
    O que mais gostei foi a ultima linha que resume a maxima verdade: “cada pessoa vale um voto (…) nós somos muitos e eles são poucos!” Eh nisso que acredito pois o voto deve ser um direito e nao uma função ao qual nos querem fazer acreditar e que nós somos maior em numero!

  • Eduardo

    Estamos vendo um país de onde nasceu essa indecência chamada liberalismo econômico dar seu grito de indignação nesse fosso social que passa os EUA e vai piorar ainda mais, até ai podemos compreender uma situação de como os mandatários do poder vendem mentiras, e a nossa burgUeSiA que jura amar o brazil com Z, os milicos de pijama de 64, Piguilinhos, Demoniácos, PSDBurritos e direitona esquizofrênica e raivosa juntamente com uma parcela da população vaquinha de presépio queriam montar e implantar aqui essa tramóia porca e o resultado estamos vendo o desastre anunciado. Agora diferente do povo do Egito que tirou do poder uma turma de folgados com as mãos vazias os americanos são um povo que tem armas em casa, quase 350 milhões de armas de fogo, ai mora o perigo!

  • mineiro

    texto exelente , muito claro e direto. o que aconteceu nos eua foi um golpe na economia , ajudado pelo pig maldito golpista que manda na imprensa brasileira. começou com o demonio bush e continua com o traidor . foi com a conivencia desse traidor que os milionarios deram o golpe nos americanos. com alegaçao da crise , e teve crise sim , mas serviu para safados calhordas roubarem o dinheiro nao so dos americanos , mas de todo mundo . entao se o povo quer mesmo fazer justiça , tem que começar por esses safados que se enriqueceu e depois terminar no traidor , tem que limpar tudo.

  • adao paim

    Nosso irmão do Norte que não pensem que será fácil derrubar esse status empregnado . Eu, sinceramente, gostaria de acreditar que eles estão iniciando algum movimento.
    È ótimo ler ” Queremos, devolvida a nós, a nossa democracia!”

  • Ronaldo

    Esse Michael Moore é uma mistura de Leonel Brizola e o Nunca Dantes, claro que com apoio da Presidenta Dilma.
    Creio que esta será a verdadeira revolução americana. Um operário poderá alcançar a Presidência, se não o executarem antes.
    O controle da imprensa é estratégico para a alienação do povo americano, com tem sido aqui no Brasil.
    Vejam que o povo paulista que ainda elege candidatos do PSDBDEM é enganado pelo mesmo processo. Rasgam elogios ao povo paulistano como se fosse o melhor do Brasil, enchem a bola e, orgulhosos, acabam seguindo essa gente. Vamos ver se na próxima eleição para prefeito de SP haverá mudança.

  • Henrique

    E a rainha da Inglaterra, Mr. Obama, é apenas uma peça decorativa em todo este jogo.

    Já é de longe a maior decepeção depois de George Bush.

  • Vera Billie Jean

    o mundo todo se ligando.
    o povo unido jamais será vencido!

  • Domingos

    Todos os povos podem se rebelar contra aqueles que os oprimem, a vida não pode se resumir ao ganho econômico.

  • Rogério

    Caramba, não podemos deixar esse “revolucionário” americano sozinho!Essa hora é propícia pra nos juntarmos a Líbia ao Egito, a esse pessoal dos EUA, e começarmos a gritar por aqui também, e forma pacífica, pra como disse um internauta acima, maior severidade contra os corruptos, e a regulamentação de mídia, que a gerações vem ajudando a conservar o sofrimento do pobre trabalhador, entre outras maldades.
    E vc PHA, porque não dá um passo adiante e articula uma manifestação gigante, pode ter certeza que pela redes sociais nós conseguiremos juntar muita gente.Fazer jornalismo ajuda muito, até lhe agradeço, mas precisamos de um próximo passo, e a hora é agora.Vamos para a paulista, com quinhentas pessoas a gente consegue.Pense nisto.

  • maria

    PHA,

    Por favor, faça uma lista dos 400 brasileiros mais ricos. Seria bom sabermos.

    Abraço

  • Lourdes

    PHA
    Vi recentemente um documentário dele na tv a cabo, o título era “SOS Saúde” (sábado ou domingo de caranaval). Fiquei abismada. Não tem serviços públicos de saúde nos Estados Unidos. Ele fala que o Congresso é todo vendido para Planos de Saúde e Laboratórios. Mostra a diferença na França e Canadá contra os E.U.A. Como é que esse PIG daqui ainda fala mal só do Brasil? Porque não vão morar nos E.U.A e adoecem por lá mesmo?

  • Márcio Martins

    Enquanto isto o PIG acoberta e não repercute esta (para padrões norte-americanos) verdadeira revolução social que está ocorrendo em Wisconsin. Nunca o silêncio foi tão gritante. Porquê será?

  • Fred Azevedo

    Tiro o chapeu para este cidadão!
    Os yankkes acordaram…e o discurso deles é honesto, justo.
    O Brasil – que pelo menos, acordou em relação ao voto em 2003 – precisa também acordar para outras questões importantes, dentre as quais, a Ley de Médios, a reformulação do Código Penal (acabar com a impunidade, principalmente, dos corruptos do colarinho branco), reforma Tributária (para que os mais ricos paguem mais impostos e os mais pobres paguem menos) e a reforma política; podemos citar como exemplos.
    Não cabe somente aos governantes, mas sim, o povo decidir.
    Abaixo o Brazil Business!!!

  • C.Paoliello

    A “democracia” que os EUA querem que o mundo adote, a deles, não tem liberdade para a formação de novos partidos, a eleição do presidente é indireta e os parlamentares da oposição podem ser presos se se abstiverem de votar!

    Isto é que é democracia!

  • C.Paoliello

    A verdade mais fácil de se constatar, dentre as várias denúncias de Michel Moore, é que as grandes corporações incluíram entre suas posses os veículos de comunicação.
    O resultado é que não se encontram notícias sobre os protestos dos americanos que já se estendem por vários estados.
    E a mídia brasileira, sempre subalterna, boicota claramente tudo que se refere ao assunto.

  • Sou fã de carteirinha do Michael Moore. Um homem verdadeiro numa terra de mentiras.

  • RONALD

    Vamos reclamar direito autoral para o BRASIL……..

    Afinal…..concentração de riqueza nas mãos de meia duzia e PIG no bolso é cria nossa que estamos espalhando pelo mundo…..

  • Tarso Freire

    O problema é que os 400 possuem a FOX, ou seja, a rainha do PiG americano (que entre outros inventou a “fita adesiva” da vitória do Bush na Flórida). É um círculo vicioso entre a Globo americana, os fabricantes de armas, as petroleiras e Wall Street. O pobre do Michael Moore é uma voz solitária clamando no deserto…

  • Duda

    A verdade nua e crua. Michael Moore é um homem de muita coragem. Não é fácil defender com tanta garra um ponto de vista progressista numa terra onde a extrema-direita se torna cada dia mais truculenta e irresponsável graças ao apoio, como não poderia deixar de ser, do PIG de lá.

  • João MacKay

    Bato palmas para esse cara!

  • assuntos internos sem comentarios, em compensação.

  • Orlando Varêda

    Eles não perdem por esperar o “dia de fúria.” Hoje, os hipócritas fomentam e regozíjam-se com as revoltas populares no mundo Árabe. Não vai demorar, o mesmo deverá ocorrer no paraiso dos ladrões do mundo.

    Vou “rizar” (neologismo criado pala neta de Veríssimo) muito, quando os cínicos num misto de atônitos e perplexos, passarem a manchetar nos seus jornalões acusando o povo nas ruas, de subversivos e baderneiros.

    Orlando

  • o pig daqui é filialzinho do de lá, veja se ainda vcs encontram alguma coisa no noticiario sobre ¨medison ¨, nadinha meus amigos, em compensao sobre a libia.

  • Claudio

    Aí, PHA, só queria dizer “thank you!” por publicar isso.
    Simples, completo, direto, inspirador, lindo.
    Será que ele viria nas assembléias do OP em PoA?
    Abs

  • Silas Batista do Nascimento

    Os Estados Unidos da América são o exemplo claro da epidemia alienadora que tomou conta do mundo. Tudo que está acontecendo é o normal, é a caminhada normal da economia, da sociedade, da história. Até quando as elites de comunicação, educação e cultura vão permitir a falta de tranparência deste mundo? Existe uma verdade: poucos tem poder econômico e portanto político. A lógica funciona assim, temos países ricos que tendem a concentrar o poder nas mãos de alguns cidadãos e isso é normal e pronto. Tudo que foge desta lógica e anormal. E os problemas sociais e econômicos aumentam para os cidadão mais pobres, para os países mais pobres. Infelizmente é esta elite social que comanda a educação, a informação, a cultura, a economia. Os maiores prejudicados por este sistema, acreditam fielmente nele. A tendência é que voltemos para a servidão, mergulhando de vez na ilusão de que dias melhores virão.

  • Luiz

    Legal. Agora só falta decidir quem vai colocar o sino no pescoço do gato. Quem vai tirar o leite das crianças.

  • Ricardo Santos

    Percebo há muito tempo que os EUA não são muito diferentes de nós.Tem grandes problemas de corrupção, racismo, saúde pública deficiente, drogas, etc…A diferença é que estamos melhorando e tentanto eliminar essas mazelas; já eles, estão no sentido inverso.

  • Edson Júnior (Aracaju / SE)

    Bárbaro, estupendo. Só não fica envergonhado, quem não tem vergonha.

  • Adilson

    PHA,

    Os governantes ignoraram que o poder emana do povo. Presumo que esse movimento de Wisconsin vai se espalhar pelo restante dos EUA e dar aos neocons o que eles merecem. Cumpre lembrar que os demotucanos são fãs de carteirinha dos neocons que pelo visto, vão ter que pagar o estrago que provocaram na economia dos EUA.

  • QUYRON

    Olhem só como são as coisas.
    Enfim, a elite dos nossos irmãos do norte estão tranformando aquela grande nação numa “republiqueta das bananas”.
    Espero que a nossa “elite-medíocre” não se empolgue, e se justifique, para aprofundar a míséria em Nosso País.

  • tatiana

    Que bom que estão acordando. Fico feliz. Uma pena que não acordaram antes das eleições, antes de eleger o Tea Party porque tava com dorzinha de cotovelo com o Obama e os democratas, porque ele não é o “The Flash”. Elegeram essas porcarias para representá-los e agora viram a burrada que fizeram.

  • simas

    À propósito: os EEUU estão querendo abrir não sei qtos consulados, em não sei qtas cidades… brasileiras.
    Deve de ser pra emitir, melhor e mais rápido, vistos de entrada naquele país.
    Bastou o nosso País, junto com os demais países vizinhos, começarem a se capacitar a fazer “money”, q esses nossos irmãos do norte ficam preocupados e ávidos por estar mais presente…

  • leonardo-pe

    gostei do q disse:”enquanto houver constituição,todos são iguais.cada pessoa vale 1 voto.”.aqui,no Brasil,tem pessoas q não entendem isso.fazem do voto,lixo.depois reclamam da vida!

  • Nina

    Muito bom!!!Tomara que frutifique!!!

  • zeluiz

    Texto sensacional. Obrigado, PHA.
    Enquanto isso, aqui no Brasil, o Banco Central mostra-se mais uma vez refém do “Business”, do mercado. Economistas e jornalistas dos ricos tem orgasmos quando o governo fala em cortar gastos. Se forem gastos sociais então, é o paraíso. Mas ninguém fala em cortar os gastos do Tesouro com os juros indecentes, com essa taxa Selic escandalosa, que beneficia os ricos. Para justificar a apropriação da riqueza brasileira, via juros, eles inventam o medo da inflação alta, da hiperinflação, da fuga dos dolares e outras sandices, todas falsas. Meirelles foi o condutor dessa estratégia, no governo Lula, um banqueiro legítimo representante dos interesses do ricos. Se no EUA 400 comandam tudo, quantos serão os comandantes por aqui?

  • Robson Porto

    A grande questão levantada pelo brilhante Moore é, como anda por aqui, esta questão da Imprensa…

    Nossa Constituição é muito clara quanto à necessidade de uma Imprensa livre para que possa existir democracia plena; ótimo, não há como discordar disso. Mas e quando a Imprensa, que deveria ser livre, une-se em bloco e uma Folha é praticamente um fax-simile de um Estadão? O que fazer? Continuar consultando a Constituição para que o brasileiro médio continue sendo iludido por ela? E o papel de uma Rede Globo, uma Concessão Pública na vertente televisiva?

    Moore toca sem dó na ferida ao dizer que lá, os 400 megamilionários americanos controlam o noticiário; Noam Chomsky já havia nos alertado para isso no seu fantástico livro A Manipulação do Público – por sinal, totalmente ignorado pela Imprensa.

    Até quando vamos continuar vendo esses facínoras, travestidos de jornalistas, manipularem as notícias? Vem, ou não vem, a tal de Ley de Medios?

    A paciência, depois de um determinado nivel, deixa de ser uma virtude…

  • Luis Rabello

    Demorou muito pra acontecer isso nos EUA.

    Quando vão estourar revoltas contra as ditaduras na China, na Itália ou na Rússia?

    Ou contra a monarquia ridícula do Reino Unido?

    Ou mesmo contra o caos que se encontra o estado mais rico do Brasil?

  • Flavio Lima

    Uau!
    Se a Democracia começar pra valer nos Estados Unidos!!
    Se eles realmente se mexerem pra mudar o sistema deles, DEMOCRATIZAR OS EUA de verdade!!!
    O Mundo ta salvo!!!

  • Jorge Rodrigues

    Esse negócio de defender o emprego, condições de trabalho e renda tem tudo a ver com socialismo, nome que nos EUA é considerado ofensa. Para se ter idéia, recentemente recebi um e-mail com a foto do Obama e abaixo escrito “socialista”. Isto para eles é uma grande ofensa.
    Mais o que mais me surpreende não é o fato de Moore ser ou defender o social, mais é ele reunir um grande numero de americanos, sob frio intenso e ovacionar o discurso.
    Realmente os tempos estão mudando.

  • Pablo

    O país de George, o País de Abraham está acordando, como em toda as três Americas o Grande Povo de lá tambem sofreu
    e sofre os desmandos dos trairas e vende patria em nome de uma riqueza que não chega e nem chegará ao Povo, é como o leão quando pega sua pressa, so a solta se for morto ou golpeado,
    uma Nação que chegou ao topo em varios campos da vida em sociedade e grandes aportes para a humanidade, foi enganada e ameaçada por um punhado de trairas e vende patria, eles os trairas em nome do dinheiro venderam tudo que era do Povo e so agora o Povo percebe que todo o esforço de décadas de nada valeu, agora é a vez do Povo tomar o que lhe foi tomado em nome dum punhado de dolares e como em qualquer lugar do Planeta onde existam Patriotras
    Povo unido jamais será vencido, chegou a vez do Grande Povo Norteamericano de dizer basta ante tanta roubalheira e mentiras, é a hora de virar a Nave a 180° rumo a um destino mais humano e justo, como deve ser, e tomara que revejam todas as injustiças praticadas até aqui. O C AF. como sempre, sinto muito orgulho de participar desta parte da historia, e parabens PHA Brasileiro e Patriota. Viva o Brasil

  • Hugo Gringo

    Pois é, pensei que nunca ia ver este dia chegar.
    Eles os habitantes dos EUA estão sofrendo e comendo do seu proprio veneno “CAPITALISMO DESHUMANO”.
    Esse mesmo que espalharam pelo mundo sofocando (com a autorização dos governantes dos paises subdesenvolvidos) América Latina, Asia e principalmente África.
    Eu não tenho pena deles, mas pode ser que depois desta pensem um pouco melhor antes de explorar outros paises.
    Viva o Che Guevara

  • Luis Fernando

    Baixem na internet o filme Zeitgeist. Ele mostra a realidade desse país de gafanhotos e sádicos. Assistam, pois é muito bom.

  • leonardo-pe

    o texto é bem lúcido.espero mesmo q os Estados Unidos,acordem(me refiro ao povo de lá).pois a”imprensa”(não só de lá),ainda vive na Disney!

  • Carlos Roberto

    Aqui em SP acontece o mesmo os tucanos alegam a cidade, transformam a cidade em caos, o transporte público é um desastre, os pedágios escorchantes, tudo sob o amparo do PIG, esse um dos maiores grupos economicos que atua em prejuízo do povo, interessante que o povo sofre há 16 anos calado. Triste americano, triste SP.

  • Ronaldo

    Quando, e onde, teremos uma Madison no Brazil, zil?

  • Toni

    Sim, ele$ já ganhara muito!!! Já está na hora de “investir” em tranquilidade, qualidade de vida e sustentabilidade. E isso só é possível investindo em justiça e em governança participativa, pois somente a coletividade pode dar estabilidade no trato do interesse do que realmente importa para a sustentabilidade da vida humana. Investir nisso é investir na própria vida, pois o dinheiro sem uma sociedade que o sustente não sustenta coisa alguma!!! Na verdade, a revolta popular não é uma demonstração de ódio, mas sim um chamamento à reflexão e um convite: venha viver em paz junto conosco!!! Viva a revolta popular!!!

  • Washington

    Uma pergunta interessante: porquê o PIG brasileiro não fala nada, absolutamente nada, sobre o que está acontecendo em Wisconsin, nos Estados Unidos? Quem sabe responder?

  • joão roberto

    muito bom,essa e a pura verdade,vamos espalhar este documentario.

  • Esse cara é danado mesmo. O documentário dele sôbre os sistemas de saúde americano e cubano também é demais, sem falar em Tiros em Columbine. Êsse gringo é bom, fala a nossa língua e joga no nosso time.

  • Hiro

    Acho q o Nobel outorgado para Obama na verdade deveria ser para Michael Moore. Moore peitou criticamente com muito humor vários desses nefastos tubarões financeiros.
    Alguém precisa convidá-lo para vir a SP e Brasil para ele conhecer as criaturas tunganas-demos que representam esses mesmos concentradores de renda e poder nos EUA, enviados por Wall Street e Washington ao Brasil e AL.
    Um documentário dele sobre os tunganos-demos seria arrasador!

  • Antonio Lelis Guanambi Ba

    Um espectro ronda os EUA… Eu já ví isto em algum lugar. O processo de transformação e mudanças no mundo está tomando um rumo inimaginável. É preciso ler o livro “Confissões de um assassino econômico” para se ter uma pequena idéia da ação maligna do daqui a pouco ex-império americano. Quem viver verá. E não vai demorar muito…

  • rossetto1939

    Lá também tem o PIG. Eles como nós não estão numa democracia estão em plutocracia orquestrada pelo PIG. Na democracia o povo comanda na plutocracia o poder econômico comanda. Mas enquanto eles puderem fabricar a moeda do mundo, o dólar, sem lastro, o mundo não melhora. Fabricaram 3 trilhões de dólares podres e desvalorizaram o câmbio a favor deles. Até agora não reagimos a isso. Obama vem aí por causa do nosso petróleo e está ajudando derrubar o Kadafi para se apropriar do petróleo Líbio.

  • hammer

    Estados Unidos descobriu a roda!

    Estados Unidos descobriu o fogo!

    Estados Unidos descobriu o PIG!

    O PIG descobriu o Estados Unidos!

    Acorda Brasil, aqui também a fortuna esta apenas nas mãos de alguns, o passador de bola que o diga, e sim eles compram políticos, juízes, e o que tiver pela frente.

    Acorda Brasil, vamos começar pela Ley de Medios.

  • Hélio Jacinto Pereira

    A Internet tem servido pra fazer verdadeiras revoluções Populares nos países árabes,que estão destronando ditaduras de Esquerda e de Direita,nesta região o Povo sai as Ruas e exige o fim das Ditaduras,o fim dos enormes privilégios.
    Esta na hora do Povo Norte Americano usar do Poder de Comunicação que dispõe e exigir mudanças no Sistema politico Americano,chega de ter que optar entre seis ou meia dúzia,esta na hora de rever este sistema,que só da privilégios aos Donos do Capital,enquanto a maioria da População vive de sonhos. (Vive e Morre Sonhando).

  • Alessandro

    Os vivos foram, são e sempre serão governados pelos mais vivos! Barao de Itararé.

  • Francisco

    Pode até ser, mas por aqui (e ninguém admite isso…) o sindicalismo do ABC só passou a ser res-pei-ta-do no dia da greve (acho que da Ford) em que a galera se retou e virou um monte de carros de pernas para o ar.

    A burguesia é cínica. Sem susto, não se mexem.

    Os EEUU apoiam a revolta contra Kadafi, um governo que, pelas leis Líbias, é legitimo. O que fariam se Wisconsin cismasse de derrubar algum governo legitimo? Democracia não é voto, democracia é o povo no poder.

  • João

    Será que a população dos EEUU acordará?
    Espero que sim.

  • RP

    Excelente texto! Outro trabalho de Michael Moore que merece ser visto é o documentário Fahrenheit 9/11, que mostra como Bush utilizou o medo da população para invadir o Iraque e se consolidar no poder como presidente, além da roubalheira por trás das eleições presidenciais Norte-Americanas (SIM, os americanos também tem uma Rede Globo)

    • Leonardo

      Recomendo este e “Capitalismo: uma História de Amor”, que termina de forma antológica, com Michael Moore “isolando a cena do crime” em plena Wall Street….

  • Mariano S. Silva

    ESCUTEM O CLAMOR DAS RUAS!!!
    Estou adorando estar vivo neste tempo de fim da estória do Francis Fukuiyama!
    Que maravilha que esta maldita conspiração de dominação diabólica do mundo esteja fazendo água! Os ratos correm para seus helicópteros, para voar rumo à …Marte????
    O mundo está partejando a democracia direta e ai dos políticos que não entenderam isto!

  • Deve ser no dia de São Nunca.

    Documentário – Capitalismo: Uma História de Amor
    Qual o preço que os EUA pagam por seu capitalismo?
    http://bit.ly/bSUbnx

  • É A FÚRIA DO ETA...!

    ” Na natureza nada se cria tudo se trasnforma”.Quem não quiser decorar a tabela periódica que acredite ao menos nisso.
    O Langoni da GV/RJ ficou triste porque no Itaú e Santander e Banco do Brasil não emprestaram para mendigo comprar e refinanciar a ceia do dia seguinte.
    A última dessa novela eram os carros.Financiar carros em 5 anos para um povo que em média ganha 1070,00 por mês.
    Os invejosos queriam a partir de um estúdio com câmeras espalhar que o efeito dominó chegaria na Vila Sõnia.
    Só que os vivos são governados por economistas defunto que em sinônimo de atraso as Nações sempre recomendam seus remédios.
    O boi não pode passar nos códigos de barra do supermercado se ele não existe.O Langoni acredita que pode.Vai explicar…

  • Silvio

    PHA:
    Um pensador russo disse que os EUA, vão a passar por uma guerra civil, e ficar dividido em 5 países. Por o momento o movimento e sem armas, mais vai a caminho de empunhar as armas para uma guerra civil. Temos que nos lembrar que a população dos e EUA está armada. Nos no Brasil temos muitos miseráveis ainda. Ainda não deu totalmente o esforço do governo anterior. Nossos miseráveis sempre comerão ratos, nunca nem sonharão em comer caviar, nem sabem o que é. Agora quem estava acostumado a comer caviar, e passar a comer ratos, a coisa muda. Os atuais miseráveis dos EUA viviam uma vida boa. A prova está que muitos de elos estão morando dentro de seus carros, após ter perdido suas casas.

    • pap

      E se a ursarah palin for eleita presidente em 2012?

      Ela, assim como o Kaddaffi, vai mandar atacar o cidadão ianque
      que estiver insatisfeito com os Eua?

      Criar bantustoes pra enfiar pobre,velhos,marginalizados,gays,
      imigrantes entre outros?

      Vai, se der na telha, querer que o Brasil vire entreposto forne
      cedor de tudo que os EUA necessitar?

      Dizer “meu mundo e nada mais”?

  • Rafael

    Espetacular. Que nossos políticos fiquem de olhos abertos.

  • Beto Filho

    O fim dos PIG’s da vida está bem próximo. O mundo inteiro se articula aos poucos. Ou teremos uma sociedade mais justa, ou então uma nova guerra está por vir.
    Aqui no Brasil, a internet já declarou guerra ao PIG local. É um movimento sem volta.

  • Estela

    Decididamente, o modelo Estadunidense onde o ” mais esperto ” é o que mais acumula o dinheiro, é uma coisa de louco. Outro dia vi uma briga na Justiça americana de um herdeiro contra um cachorrinho que havia herdado a maior parte da fortuna da dona. E aí vc pensa, valeu a pena todo esse recurso nas mãos de poucos? se fosse distribuído com certeza lá na África não teriam ninguém passando fome, e no Haiti, então? Só existe a corrupção onde a ganância impera. Vamos abrir mão da ganância e aprender a saber viver, com o fruto do nosso trabalho.

    • Job

      Correção!

      Não use este termo “Modelo Estadunidense”,
      o povo americano é muito mais que o bando de
      conglomerados e bilionários e políticos safados.

      Melhor dizer “Modelo dos donos da mídia dos USA”

    • José Vilson

      É o que eu sempre digo: niguém fica milionário, ou bilionário como os 400 americanos, sem roubar. Se há acúmulo de dinheiro em um deterninado lugar, é porque foi tirado de alguém que já tinha pouco. Pergunto: será que os ricos se sentem felizes vendo a miséria que eles mesmos provocam?

  • beatrice

    Excelente texto para ilustrar a desfaçatez com que o governo DILMA alimentou pelo segundo mês consecutivo o aumento da SELIC, lá como cá, é o business estúpido.

    • m peres

      A alta dos juros nada mais e do que a paga pelo apoio dos grandes bancos. As semelhancas entre o modelo americano e o modelo Dilma sao muito grandes. Temos que nos mobilizar para trazer de volta em 2014 o prEsidente trabalhador.

  • Wlademir Carvalho

    Sou um fanzasso do Michael…nunca deixei de assistir avidamente á qualquer exposição dele.

    O dinheiro deve estar nas mãos de todos, e não de alguns “felizardos”…se não as engrenagens emperram.

    • Márcia Nogueira

      “O dinheiro deve estar nas mãos de todos, e não de alguns “felizardos”…se não as engrenagens emperram.”

      Sempre defendi essa verdade… assim como o arrocho salarial e congelamento de salários prejudica toda a economia, a concentração de renda também.

  • edv

    Já, já eles (os “400″) tomam alguma medida para garantir a “Ordem” (na população) e o “Progresso” (dos “400″).
    Lá, como cá, o “pobrema” passa pelo controle da mírdia.
    Se não der, chamam a “puliça” (serve & protect … them…).
    Se “cumpricá”, soltem os tanques!

    Num sô, mas as vez eu até pareço cumunista!…
    Quem mandô eu sê “inguinoranti”?

  • franbeze

    Excelente matéria.

    Quando eu vejo os protestos no Egito, na Líbia etc., eu fico otimista. Quem sabe se os povos de todos países não acordam para a força que tem e nem imaginam ter. É possível sim um mundo melhor para todos.

    PHA, você como sempre contribuindo. Você é um incansável batalhador pela democracia. Parabéns.

  • A coisa tá alastrando. Até nos EUA o povo está insatisfeito com o Status quo, imagine no Oriente Médio e outros paises onde os póbres estão esperando o futuro chegar e não chega nunca. O Brasil se não tiver o devido cuidado vai entrar nesta dança!

  • José Ricardo Romero

    Alô, alô, planeta terra. Vamos pôr os pés no chão! Não há absolutamente nenhuma outra alternativa a não ser aceitar maduramente certas realidades que são inexoráveis: o planeta terra é finito, a sua matéria é finita e a sua energia é finita. O dinheiro representa a mercadoria, não é uma mercadoria. Para facilitar as transações entre as mercadorias, produto do trabalho real, da energia e da realização do trabalho que transforma a matéria em produtos, em coisas que trazem benefício aos homens, há o dinheiro que representa as complexidades das transações. Os bancos que emprestam e financiam a atividade produtiva, recebem honestamente pelo seu trabalho realizado. Qualquer coisa além disto é desoneta e criminosa. Transformar o dinheiro em mercadoria é “o êrro” do capitalismo, a enganação, a empulhação. E seu mecanismo é a especulação. Modernamente, são as equações da matemática econômica, das transações à velocidade da luz. Mas é sempre o mesmo êrro travestido de ciência econômica e monetarismo. Podemos continuar neste erro da mesma forma como podemos esgotar a energia do planeta ou sua capacidade de fornecer matéria prima. É uma escolha entre a fantasia pueril, irresponsável e criminosa por omissão e cair na real e fazer com que apenas o trabalho transformador da matéria seja remunerado.

    • mauricio augusto martins

      Brilhante, SIR. JRR., o capitalismo morreu de morte morrida, onde sempre pensamos, que morreria sómente de morte matada, e assim caminha a humanidade, abraços… maumau

  • Cláudio Rodrigues

    TRABALHADORES AMERICANOS OCUPAM O CAPITÓLIO!

    Milhares de sindicalistas e trabalhadores do estado americano de Wisconsin ocuparam o edifício do Capitólio, onde funciona o parlamento estadual. É um acto de protesto contra o governador do estado, alcunhado de “Hosni Walker”, numa comparação directa com o deposto ditador egípcio. Os trabalhadores protestam contra a tentativa de eliminação dos seus direitos adquiridos na proposta do orçamento estadual. Os media que se auto-apregoam como “referência” procuram ocultar esta movimentação da classe operária dos EUA. A notícia está em http://www.peoplesworld.org/angry-wisconsin-workers-occupy-capitol/ .

  • Marcos - SP

    Vejo que a elite é a mesma, aqui e no USA.

    Mesquinhos, individualistas, egoistas, ganacia sem limites, manipulam tudo a seu favor, enriquecem ilicitamente…ficam cada vez mais ricos em detrimento do abismo social que eles propositalmente criaram…

    Elite = latifundiários, PIG, empresários corruptores, políticos corruptos, banqueiros

  • ademar

    sera que o povo americano acordaram,tomara

  • Laerte

    Vejam o Michael Moore destroçando o PIG americano! Gostaria de ver sito aquí no Brasil:

    http://www.youtube.com/watch?v=j8rgICK2iAc&feature=youtube_gdata_player

  • Eduardo Costa

    PHA, É um bom alerta ao políticos e empresários!
    Há muito de verdade para nossa reflexão.Realmente a unica saída para as nações é construir sociedades mais justas.Sociedades onde poucos se locupletam, as custas do´povo nao terá mais espaço no mundo em futuro breve.Os conflitos serão cada vez mais comum.Acordem púliticos, o povo esta casado de ver tantas corrupções,tanta falta de etica,pra vocês tudo aumento do proprios salarios, aumento de patrimonio esagerado, varias aposentadorias, empresarios sem o povo vocês não teria nada, olhem escutem e o clamor do povo.

  • fabio8304

    PARABENS PELO TEXTO

Deixe seu comentário

"O Conversa Afiada não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas ou que excedam 15 linhas. Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do Conversa Afiada."

  •