Quarta-feira, 03 de Setembro de 2014

Publicado em 29/06/2011

Ustra, o torturador ontem e hoje

Ustra está sentado no sofá da sala de espera do Supremo Tribunal Federal. Nesta posição privilegiada o encontrou Luiz Cláudio Cunha

Na foto, o coronel contempla a Lei da Anistia

Na foto, o coronel contempla a Lei da Anistia

 

 

O cel. Ustra vai ser obrigado a encarar a família de Luiz Eduardo Merlino diante de um juiz de direito.

Ustra está sentado no sofá da sala de espera do Supremo Tribunal Federal.

Nesta posição privilegiada o encontrou Luiz Cláudio Cunha que, recentemente, ao receber o diploma de notório saber da Universidade de Brasília considerou que já está na hora de dar um basta à Lei que anistiou o coronel da ante-sala do STF:

O cinismo mais explícito deste cínico Brasil está expresso na cara lavada do incorrigível coronel da reserva Carlos Alberto Brilhante Ustra, o primeiro e único oficial do Exército brasileiro condenado pela Justiça numa ação declaratória por sequestro e tortura durante o regime militar. Com a desfaçatez habitual, Ustra aflorou na Folha de S.Paulo para reclamar de um texto de Pérsio Arida, presidente do Banco Central no Governo FHC. O chilique do coronel visava um lado pouco conhecido do economista: o passado de Arida como membro da VAR-Palmares, grupo guerrilheiro da extrema-esquerda.


Em um comovente trabalho — Rakudianai — que ocupou 27 páginas da edição de abril da revista piauí, Arida produziu uma das mais brilhantes e corajosas reflexões já feitas sobre a ditadura, o engajamento político, o medo, o drama e o pesadelo que dominaram o País durante 21 anos.


É uma primorosa meditação sobre os caminhos e descaminhos que marcaram o Brasil na sangrenta década de 1970. Pela força literária e pelo conteúdo testemunhal, é uma peça que constrange a esquerda e envergonha a direita.


O inferno

Embora não seja ali citado uma única vez, Ustra vestiu a carapuça e tachou de ‘delírio’ o texto de Arida, que relembra a tortura sofrida no DOI-CODI de São Paulo, comandado pelo coronel na fase mais truculenta do regime, o Governo Médici. Conhecido nos porões como ‘major Tibiriçá’, Ustra tenta rebater — sem provas, nem fatos — o relato circunstanciado de uma de suas vítimas.


O ofício de violência do coronel fala por si, com a veemência do sangue e a eloquência dos números que gritam em sua turbulenta ficha militar. Ustra operou o símbolo mais estridente do terrorismo de Estado no País: o DOI-CODI da Rua Tutóia, um antro de dor e horror que define a ditadura perante a História.


Durante os 40 meses de seu reinado, entre 1970 e 1974, morreram lá 40 presos. O cardeal Paulo Evaristo Arns contabilizou, neste período, 502 denúncias de tortura.


Só o casal Maria Amélia e César Teles sobreviveu ali onze meses de 1973 — e a dezenas de sessões de tortura na máquina de moer carne de Ustra. Os filhos, Janaína e Edson, na época com 5 e 4 anos, são testemunhas: “Durante cerca de 10 dias, minhas crianças ficaram no DOI-CODI. Dentro da cela, me viram sendo torturada na ‘cadeira do dragão’, cheia de hematomas, com o rosto desfigurado. Na semana em que meus filhos estavam ali, os torturadores falavam que os dois estavam sendo torturados. Disseram que eu seria morta. Isso foi o tempo todo. Ali era o inferno”, contou Amélia em 2006, quando começou o processo contra Ustra na 23ª Vara Cível de São Paulo.


A hipocrisia

Ao condená-lo, o juiz Gustavo Santini Teodoro observou que as testemunhas, que estiveram presas com os Teles, sustentavam que Ustra comandava espancamentos, choques elétricos e tortura psicológica. Das celas, escutavam o berro e o pranto dos presos: “Não é crível que os presos ouvissem os gritos dos torturados, mas não o réu [Ustra]”, sentenciou o juiz.


Surdo de novo à voz da razão, o sonso coronel tenta escapulir à responsabilidade classificando o irrefutável relato do economista como “imaginário, fictício e delirante”.


A sinceridade levou Arida a reconhecer que “há muito tempo deixou de ser comunista”.


A hipocrisia faz Ustra confessar que continua um torturador – agora, da verdade e da História.


Luiz Cláudio Cunha
cunha.luizclaudio@gmail.com

 

Comentários

  • Maurício Tupinambá F.de Sá

    PHA ,

    Tem outro torturador que atuou no ínicio dos anos 70 , Coronel de Infantaria Antônio Cúrcio Neto que foi Chefe do Doi-Codi de Recife.
    As memórias do Carlucio Castanha (um dos fundadores do PT e da CUT) , o Jornalista Rubens Lemos , a advogada Mércia de Albuquerque apontam o Cúrcio Neto como um dos mais cruéis militares da ditadura .
    Viva o Brasil que esconde esses vermes , ao arrepio do Código Penal Militar !

  • Dalencastro

    Tem mais algum torturador ou apenado por crimes hediondos por aí? Manda para mim que eu dou um HC em 24h e depois o resto é com eles, ou somem para jundiaí ou mesmo pra fora do país.

    • Juvenal

      Jundiaí também? Eu pensei que eles se acomodaram na cidade de Guarujá. Boa vida, boa aposentadoria, dia sim, dia não tomando sol com água de coco pelas suas praias. Como o Brasil é bondoso com os seus torturadores. Vale a pena ser corrupto, carrasco e criminoso neste país.

  • Sergio

    A minha opinião sobre esse……..estava na mensagem que mandei ontem mas não foi publicada. O atual exercito brasileiro deveria se envergonhar de ter tido em suas fileiras um sujeito como esse.

  • Luis R

    Muito papo, chama a Cristina Kirchner e manda pra cadeia.

  • maria do ceará

    Meu coração só terá sossego nesta vida quando os torturadores forem punidos. Eles deveriam experimentar pelo menos a cadeira do dragão! ou tambem vão dizer que assinaram sem saber do que se tratava? agora virou moda…

  • Francisco Santos

    Não se ´pode deixar de ler o texto do jornalista Antonio Pinheiro Sales no blog do Azenha sobre o cel. ustra e as torturas do regime. Quanto aos que colocam os que lutaram contra a ditadura no mesmo patamar de rersponsabilidades dos torturadores éu vou parafrasear uma frase que já não me lembro o autor mas que diz o seguinte: aqueles que não conhecem a verdade e a supõe uma mentira podem ser chamados de ingênuos, porém os que conhecem a verdade e ainda assim dizem que ela é uma mentira devem ser encarados e taxados como criminosos.

  • RicardoJ.

    Estes caras têm que ver o Sol nascer quadrado para refletirem sobre suas ações antes do juízo final… =^|

  • Roberto

    Uma infâmia deixar um monstro destes solto. O pior é que os próprios militares reconheceram que a ditadura se prestou a isso. Segundo suas entrevistas (FGV), numa “guerra” (?),tais atrocidades e homens ascendem a postos que, noutras circunstâncias, jamais aconteceria. Mas a lei é feita para ser exercida na realidade, caso contrário, voltamos ao “estado de natureza” hobbesinao, no qual vale tudo. Ou não? Num país no qual Gilmar Dantas torna-se presidente da Suprema Corte, isso também pode acontecer… Infeliz e vergonhosamente para nós, brasileiros! Aposta-se sempre que a indignação dos brasileiros não gerará, nunca, violência. Aguardemos. Talvez a história nos surpreenda…

  • Mais um na Kombi do Gilmar "Dantas"

    PHA,

    Nosso Farol mostra mais uma vez que já estava senil quando era presidente, olha essa noticia da Folha:

    FHC diz que assinou sem ler decreto de sigilo eterno

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/936933-fhc-diz-que-assinou-sem-ler-decreto-de-sigilo-eterno.shtml

    • RicardoJ.

      FHC assinou decreto sem ler? Isto é que é “estadista exemplar”! E ele declara na maior cara lavada? E o “PIG” publica com a maior naturalidade… Nem perguntam quantos mais ele assinou? =^)

  • ulysses freire da paz jr

    O cinismo tupiniquim pouco comentado é o da Academia Brasileira de Letras, uma instituição de endinheirados, nunca voltada ao pensamento filosófico, às questões sociais, e sim à sustentação da fogueira de vaidades que se caracterizou desde o seu início.

    O logro literário do ‘heroi sem caráter’ entre outros engodos cultivados secularmente é a principal ditadura a ser combatida.

    http://www.youtube.com/watch?v=JYxoyLvRTjU

  • Taiguara

    Lembram-se de como foi o calvário do Stuart Angel? No caso desse pústula, se precisarem, empresto o Jippe.

  • Situações como essa é dificil ser escondida, isso sim devemos ter vergonha dessa historia imunda do passado. A ditadura foi o maior mal para o nosso pais, foi onde comessou a currupção. Só que as pessoas que eram e são a favor da ditadura continuam no poder, temos ai a maioria dos que formam o poder judiciario são dessa epoca.

  • Bianca

    Viva o Brasil, país condecorador de torturadores. Este é a pura reencarnação daquele que esquartejou Tiradentes.

  • Elias Freire

    Como acreditar numa justiça dessa, se têm ministros como um Gilmar Dantas desse.

  • ODEMAR LEOTTI

    colocarei no facebook

  • Antonio Deiró

    Não há crimes mais covardes, cruéis e desumanos que sequestro e tortura. Quem os acoberta, tavez seja pior ainda que esses monstros.

  • Celso Dias

    Ele torturou, merece punição!
    Quem sequestrou, explodiu bombas, assaltou, tb cometeu tortura!
    A anistia “deveria” ser nula para todos, sim!Isso eu queria ver!!
    É muito fácil, nos dias de hj, querermos , com a visão e os instrumentos legais, querer punir os algozes do passado!
    Dizer que quem se opôs ao regime militar, pegando em armas, estava exercendo um ato lícito, não é verdade!Tinha outro caminho!!!
    Quem hj lê nos livros e revistas esses acontecimentos, até pode crer nessa versão, mas o que os oponentes ao regime militar queriam era instaurar uma outra ditadura!
    E aí fica a pergunta, teria sido melhor uma ditadura de esquerda? Não se esqueçam de levar em conta o número de vítimas que os países que adotaram tal regime fizeram!

  • Simas Mayer, Hebert

    No fim de seu governo, o Pres Lula se reuniu com o Alto Comando, pra agradecer a cooperação… e lealdade dos militares. Então, ao tomar conhecimento, fiquei meditantando… avaliando sobre a leveza, q encerrava essas palavras. Em especial, em se comparando com o manifesto assinado pelo general-presidente do Clube Militar, aqui no Rio, acusando o Governo Federal, o governo do Pres Lula, de corrupto, dos maiores da história do País… E aquele manifesto, subversivo, foi cunhado em assembléia, onde se encontravam a fina-flor de militares; inclusive, o próprio cel Brilhante – pelo visto, sempre amado e admirado pelos seus camaradas de lida… Hahahahhh!… Camaradas.
    Depois, o Pres Lula é analfa, inculto, grosso e tudo o mais… Ora, como tão sem qualificativos e capaz de construir, criar tamanha demonstração de lisura de pensamento?…

  • Mario Coutinho

    Torturador é torturador. Nada disso de estar cumprindo ordens. Torturador é um covarde que se aproveita da sua posição de poder contra indefesos e coloca para fora sua doença mental. Mesmo sendo um psicopata, não deve ser poupado pela Justiça. Cadeia pro coroné !

  • Moises

    A lei da anistia foi um absurdo. Os militares dão um golpe no pais, persegue, tortura e mata muitas pessoas e fazem um “julgamento” nada transparênte, condenando várias pessoas.
    Depois de alguns anos de “diversão”, eles simplismente dizem: “agora acabou a brincadeira, eu não torturo mais ninguém e nós anulamos a condenação que nós mesmo fizemos”.

  • lauro oliveira

    O testenhunho de Arida, assim como o de Antonio Pereira Sales, que esta contido nas páginas do Azenha mostram a necessidade da Comissão de Verdade registrar na nossa história o tremendo descalabro que resultou do empoderamento de tamanhas bestas feras. Que nossa história nunca mais venha ser repetida.

  • Antonio Sotero de Gois

    Os torturadores nunca serão punidos porque os poderes constituidos tremem dos militares.

  • maria

    parabéns pela matéria! Vou recomendar esta página.

  • São Leopoldo

    As cicatrizes são lembranças da ditadura que o tenpo não apaga.

  • Luis Dantas Motta

    Não adianta. Há a Lei do Retorno. É uma lei da Natureza. Ele, Ustra, pode correr, mas não pode fugir. Ele pagará. Ele e seus descendentes.

  • Henrique Paulo

    Esse “coronel” deve ser preso na papuda de Brasília.

  • gilberto silva

    Se o Brasil fosse justo , seria passado a limpo , mas não é , o pais tem proteção especial para determinadas classes, e o povo que se lasque.

  • Pereira

    Esse assassino torturador terá um encontro com a justiça!!!

  • Odilon

    Tarso Genrro, sabiamente, levantou esta questão: a lei da anistia não contempla os torturadores. Os Ustras, aínda vivos, haverão de pagar…tomara!…n`é?!

  • ricardo silveira

    O Exército Brasileiro não merece respeito do povo quando acolhe e protege em suas fileiras um covarde como esse coronel Ulstra e todos os demais militares que cometeram crime de tortura, estupro e assassinato, pois iguala todos os demais militares a essas coisas. A impunidade nesse país é revoltante e esses monstros não podem ser perdoados pelas barbaridades que cometeram.

    • Simas Mayer, Hebert

      Sabe, Ricardo, vc comete um equívoco ao afirmar q o nosso Exéricito – pq é nosso, não nos esqueçamos, não merece o respeito do povo… Meu caro, vc deveria dizer as Classes Armadas não merecem… Aê, a frase, a afirmação seria justa e correta. Pq não foi, apenas, o Exército a dar o respaldo à “redentora”; as CA’s, como um todo são as maiores responsáveis pelos desmandos, com a complacência da velha elite, dominante. E fincaram os alicerces da impunidade, de vez, qdo usaram de todos os meios, sempre ilícidos, pra se valerem e institucionalizarem como Poder. E a justiça tbm participou, cooperando ou operando. Agora, meu caro, mtos cantarolam as “belezas” daquele tempo, obscuro, seja na domínio da Justiça, seja na Política… A ética e a moral, nazi-facista, ainda perduram em nossas intituições e no coração da elite, conservadora.
      Aquele abraço, fraterno

  • Bernardo Dror Felsenfeld

    É, e tem gente que tem saudades da ditadura, incluindo políticos e jornalistas.

Deixe seu comentário...

"O Conversa Afiada não publica comentários ofensivos, que utilizem expressões de baixo calão ou preconceituosas, nem textos escritos exclusivamente em letras maiúsculas ou que excedam 15 linhas."

  •